Home |CDOF Responde | Cadastro de Usuários | Cadastro de Consultores|


 

Sex, 18/1/13 20:14

MONOGRAFIAS E TESES

COMO ELABORAR UMA MONOGRAFIA

   A primeira monografia foi publicada em 1855 (embora já viesse empregando o método desde 1830), por Le Play (1806-1882), Les Ouvriers eurpéens. O autor descreve com minúncias o gênero de vida dos operários e o orçamento de uma família-padrão daquela classe.
   A origem histórica da palavra MONOGRAFIA vem da especificação, ou seja a redução da abordagem a um só assunto, a um só problema. Seu sentido etimológico significa: mónos (um só) e graphein (escrever): dissertação a respeito de um assunto único.
   Ela tem dois sentidos: O estrito, que se identifica com a tese: tratamento escrito de um tema específico que resulte de pesquisa científica com o escopo de apresentar uma contribuição relevante ou original e pessoal à ciência. E o Lato, que identifica com todo trabalho científico de primeira mão, que resulte de pesquisa: dissertações científicas, de mestrado, memórias científicas, as antigas exercitações e tesinas, os college papers das universidades americanas, os informes científicos ou técnicos e obviamente a própria monografia no sentido acadêmico, ou seja o tratamento escrito aprofundado de um só assunto, de maneira descritiva e analítica, onde a reflexão é a tônica (está entre o ensaio e a tese e nem sempre se origina de outro tipo de pesquisa que não seja a bibliografia e a de documentação).

   Antes da elaboração da monografia de conclusão do curso de graduação, pós-graduação, etc..., o aluno deve desenvolver um "projeto de monografia", e para tal deve ter em mente um "assunto" que deseja dissertar assim como um acompanhante, um professor/orientador, que aceitará as responsabilidades e atribuições descritas nas normas para elaboração de monografias da Escola.
   O Aluno na busca da elaboração de sua monografia passará por algumas fases: escolha do assunto, pesquisa bibliográfica, documentação, crítica, construção, redação.
   A escolha do "assunto" é o ponto de partida da investigação e consequentemente da própria monografia, é o objeto de pesquisa. É preciso escolhê-lo com acerto. Deve ser um tema selecionado dentro das matérias que mais lhe interessam durante o curso e que atendam às suas inclinações e possibilidades. É um início de uma realização profissional. De qualquer maneira, só se pode esperar êxito quando o assunto é escolhido ou marcado de acordo com as tendências e aptidões do aluno.
   A escolha do assunto segue naturalmente, dentro do processo de elaboração da monografia, a fase de pesquisa bibliográfica. O aluno deverá, junto ao seu orientador buscar a bibliografia que possa ser consultada (livros, revistas, artigos, trabalhos científicos, etc..) para a elaboração de seu projeto de Monografia e consequentemente a Monografia.
   A documentação é a parte mais importante da dissertação, consiste em coligir o material que nos vai fornecer a solução do problema estudado. Unir toda a bibliografia encontrada e elaborar a informação ao trabalho da pesquisa (poderá ser feito através de fichas).
   A crítica é um juízo de valor sobre determinado material científico. Pode ser externa e interna. Externa é a que se faz sobre o significado, a importância e o valor histórico de um documento, considerado em si mesmo e em função do trabalho que está sendo elaborado. Abrange a crítica do texto (saber se o texto não sofreu alterações com o tempo, por exemplo), a da autenticidade (autor, data, e circunstâncias de composição de um escrito) e a da proveniência do documento (origem da obra);
   Após o longo trabalho de documentação e crítica, o pesquisador terá diante de si, no mínimo, tríplice fichário de documentação (fontes, bibliográfica e críticas pessoais). Ele irá construir a partir desses dados, a Introdução, o Desenvolvimento e a Conclusão de sua monografia.
   A monografia é um trabalho escrito. Desde a fase de sua construção, o trabalho monográfico vem sendo redigido. É uma das operações mais delicadas e difíceis para o pesquisador por ter que atentar para normas de documentação, requisitos de comunicação, de lógica e até de estilo. Existem, devido a ansiedade, uma resistência do pesquisador em redigir, talvez por medo de que seu trabalho não seja compreendido ou aceito pelo público. O auto Décio V. Salomão sugere recursos pra facilitar a tarefa de redigir:

a) Redacão Provisória: fazer primeiramente um esboço, rascunho, planejamento, a maquete;
b) Redação Definitiva: Consta das 3 partes da construção da monografia- Introdução, Desenvolvimento e Conclusão.
c) Estrutura Material da Monografia: a monografia deve agradar ao público e também o serviço de documentação (obedecer as normas técnicas elaboradas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas) * ver abaixo
d) Linguagem Científica: existe a tendência em se descuidar da linguagem quando se redige um trabalho científico.

São necessários:
1)Correção gramatical;
2)Exposição clara, concisa, objetiva, condizente com a redação científica;
3)Cuidado em se evitar períodos extensos;
4)Preocupação em se redigir com simplicidade, evitando o colóquio excessivamente familiar e vulgar, a ironia causticante, os recursos retóricos;
5)Linguagem direta;
6)Precisão e rigor com o vocabulário técnico, sem cair no hermetismo.

Projeto de Monografia:

   Folha de rosto com dados gerais de identificação;
   Tempo de Compromisso do orientador;
   Capítulo introdutório com a caracterização clara do problema a ser investigado, objetivos claramente definidos, delimitação do estudo e definição de termos, além de uma revisão preliminar da literatura;
   Detalhamento da metodologia a ser utilizada;
   Cronograma;
   Lista de referências

Estrutura Material da Monografia:
1) Capa: na parte superior o nome da instituição (Universidade e Escola), no meio vem o título em letra maiúscula, o nome do autor, embaixo vem a cidade e ano (o ideal é que seja sóbria sem desenhos);
2) Dorso: o mesmo de cima embora no lugar do nome do autor vem uma orientação ex: monografia apresentada ao curso X da Universidade Y como requisito parcial a obtenção do título Z (ex: Licenciado em E.F.) - deve ser colocado no canto direito e no meio do papel, e logo abaixo vem o orientador, embaixo a cidade e data;
3) Capa 2: na parte superior o nome da escola, nome do aluno, número de inscrição, o curso e modalidade (ex: E. F. / Licenciatura), Título da obra, Orientador, e vem abaixo um pequeno rol que deverá se preenchido pelo professor ao final (resultado, nota, conceito, data),abaixo vem a assinatura do orientador, e no final um pequeno dizer: À tal departamento para registro e arquivo - data, em seguida vem o nome do Coordenador do Colegiado, que irá receber a monografia e a assinatura dele, seguido do nome da escola;
4) Página de Dedicatória: se houver, ou página destinada a um pensamento, frase, se o autor achar conveniente;
5) Índice Completo (de todos os capítulos e suas seções) ou Sumário (enumeração das partes principais) com a indicação das páginas iniciais dos capítulos ou partes destacadas (anexos);
6) Agradecimentos;
7) Prefácio, caso haja;
8) Introdução: Justificativa e Definição do problema;
10) Objetivo;
11) Revisão de Literatura: todo o conteúdo apresentado de bibliografia sobre o assunto;
14) Metodologia: discussão e análise dos resultados, como o aluno vai provar o problema e também o procedimento;
15) Conclusão e Sugestões;
16) Apêndices ou anexos, tabelas e gráficos (podem ser colocadas em meio aos assuntos), etc..., ordenados de acordo com o desenvolvimento e ditados pela conveniência e clareza da exposição do corpo do trabalho;
17) Referências Bibligráficas em ordem alfabética;
18) Índice de autores citados em ordem alfabética;
19) Índice de assuntos em ordem alfabética;
20) Glossário, caso se julgue importante;
21) Uma ou duas páginas em branco antes da contra-capa.

(Fonte: Como se Fazer uma Monografia - Délcio V. Salomão - e modelo de monografia encontrado na biblioteca da EEFUFMG)
Sugestão de link: Como fazer uma apresentação>>> virtual.epm.br/cursos/apresentacao/apresentap.htm


NORMATIZAÇÃO PARA SITES


Normatização geral para sites dentro do número 17 (contribuição do Prof. Leonardo Maturana): coloca-se o nome do editor, produtor ou até mesmo, webmaster como o autor do site, como fosse o autor de livro. Exemplo:

PRIMO, D. Cooperativa do Fitness - CDOF. Disponível em: <http://www.cdof.com.br/capoeira.htm>. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Acessado em: 10 de Agosto de 2002.

Ou Referência do autor do artigo, exemplo da capoeira:
MATARUNA DOS SANTOS, L.J. Histórico da Capoeira. In: Cooperativa do Fitness - CDOF, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, Jun. 2000. Disponível em: <http://www.cdof.com.br/capoeira.htm>. Acessado em: 10 de Agosto de 2002.

Obs: Não esquecer dos termos "disponível em:" (para localização do endereço do link) e "Acessado em:" (para a data de acesso). Mesmo assim, torna-se importante, colocar na página dos artigos ou matérias, a data em que elas foram ao ar, ou, ao menos, o mês de disponibilização, para que na referência dos artigos, possam ser compreendidos os dados referentes ao ano de veiculação daquele assunto.

Boa sorte !

*************

SEÇÃO MONOGRAFIA e TESES- acesse
BANCO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E TESES - acesse

PERGUNTAS E RESPOSTAS ANTERIORES
Como montar uma monografia de Educação Física para a área escolar?



Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos - EDUNISC (ED.) - ABTN
Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, .GIL, Antonio Carlos.
Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, -GIL, Antonio Carlos.
Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, . p. 142 a 159-RICHARDSON, R. J. e Colab.
Teoria e Prática da metodologia de pesquisa - Mauro Mattos, Adriano Rossetto Jr.
Dicionário Enciclopédico Tubino do Esporte - Fernando Garrido e Fábio Tubino - Ed. Senac


ARTIGOS DA WEB

Modelo de Monografia
História da monografia
Metodologia de Artigo Científico
NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA
NORMAS PARA REDAÇÃO DE MONOGRAFIAS

 

|::::  Cooperativa do Fitness - Todos os direitos reservados - BH - MG - Na internet desde 05/12/1999 ::::|