Home |CDOF Responde | Cadastro de Usuários | Cadastro de Consultores|


 

Qua, 17/12/08 22:13

PERGUNTAS E RESPOSTAS ANTERIORES AO CDOF RESPONDE
CONSULTORIA GRATUITA CDOF

Obs: para procurar pelo tema utilize o sistema de busca

418. Inchaço nas pernas nas aulas de Step - 09/06/02
Tenho uma dúvida com relação a um certo trabalho muscular, onde se utiliza um aparelho de step.
No meu caso, quando o faço por um período de 10 minutos, logo que saio do aparelho, parece que minhas coxas se "inflaram", além da sensação de estar meio perdida (não confundir com tontura, por favor!!), que logo passa quando faço um alongamento. O que ocorre neste momento com os músculos? Por que não acontece o mesmo em outros grupos musculares, como os dos braços, peitoral e dorsal (pelo menos eu não percebo tanto quanto com relação aos quadríceps)? agradeço pela atenção!! Carla Dourado
Oi Carla, contamos com o Prof. Humberto Silva para trazer esclarecimentos. Veja o que ele lhe aconselha:

   A priori esse manifestação do "inchaço" das pernas pode ser um fenômeno chamado hiperemia (aumento do volume sanguíneo em determinada região corporal), no caso você está aplicando mais força com os membros inferiores. O alongamento funciona como uma volta a calma assim, com o tempo, pode passar; porém, caso isso persista é bom consultar um angiologista. Humberto Silva


419. Emagrecer na Musculação sem exercícios aeróbicos - 11/06/02
Gostaria de fazer um trabalho de emagrecimento na musculação, sem utilizar a parte aeróbia, pois não posso correr. Qual o trabalho mais indicado? Seria menos carga mais repetição de 20/25 ou 30 para a queima da mesma, ou processo pirâmide (progressivo ou regressivo)? Favor dei-me uma luz! Não tenho obtido resultados favoráveis,apesar de ter acompanhamento nutricional,e ter facilidade de ganho de massa muscular. OBS: GOSTARIA DE OBTER UMA RESPOSTA CORRETA, POIS ESTOU CANSADA DE RECEBER MENSAGEM DE CONSULTE SEU PROFESSOR !! E A OPINIÂO, DE VCS NÃO VALEM?. EU NAÕ QUERO CRESCER SÓ MANTER A MASSA MUSC. E EMAGRECER SEM FICAR FLÁCIDA. Obrigada.
MÁRCIA.
Márcia, contamos com a generosidade de nosso colega Prof. Luiz Moraes, para tentar esclarecer sua dúvida. Veja, por favor, o que ele lhe traz:

   Olá Márcia! Em princípio, emagrecer está associado a gastar mais calorias do que ingerir. Da mesma forma, hipertrofiar mais ou menos a musculatura está associado também a fatores genéticos, nesse caso, no que diz respeito ao diferencial de fibras musculares.
    Se você deseja realmente emagrecer e definir os músculos, terá que fazer um trabalho a longo prazo com metas parciais viáveis e bem definidas. Primeiro, perder peso, depois, definir a musculatura. Isso envolve uma equipe multidisciplinar: médico, nutricionista e profissional de Educação Física, todos trabalhando em conjunto, um conhecendo o trabalho do outro. Como a sua preferência é pela musculação, as pesquisas mostram ser essa atividade igualmente eficiente nos programas destinados à perda de peso principalmente por alguns fatores associados:

1 - Aumento do metabolismo basal em função do aumento da massa muscular contribuindo assim com a soma das calorias gastas durante o dia.
2 - O estímulo muscular, em princípio, promove o chamado anabolismo. Ou seja, crescimento do músculo evitando possíveis perdas da própria massa muscular nos programas aeróbios e ou deficiências alimentares oriundas de restrições de nutrientes nos regimes ou dietas.

   Quanto à prescrição das séries não podemos dizer para você qual a mais indicada para o seu caso, porque isso é muito individual e depende de avaliação funcional e, acompanhamento. Em princípio, menos peso e mais repetições destinam-se ao desenvolvimento da resistência muscular localizada que pode ser necessário antes de uma etapa de hipertrofia muscular com mais peso e menos repetições.
    Os diversos métodos conhecidos na musculação (pirâmide crescente ou decrescente, alternado por segmento, agonista/antagonista, superset e etc.), existem com propósitos interativos e não se pode dizer, um ser melhor do que o outro. Tudo depende do período do treinamento e para quem é o programa. Todos podem ser eficientes para emagrecer ou não. Depende da orientação e acompanhamento. Por isso, nos sites como o nosso, nós, os profissionais de Educação Física, respeitando também as outras classes, nos limitamos, a dar apenas uma orientação ao leitor do que diz a ciência. Mesmo assim não podemos afirmar porque a própria Fisiologia não é uma ciência exata. O que dá certo para um, pode não dar para outro. Quando ao final das nossas explicações orientamos ao leitor "procurar ou perguntar o seu professor", na verdade estamos dizendo que as informações complementares deverão ser adquiridas com a pessoa mais conhecedora do leitor. Além do mais, essa é uma conduta ética profissional. Da mesma forma, não podemos jamais dizer que os exercícios prescritos por outro profissional está errado sem conhecer o fundamento da prescrição.

Espero que a resposta satisfaça e você continue conosco. Um grande abraço ! Luiz Carlos de Moraes CREF1 RJ 3529

Visite o site: verdade sobre exercícios aeróbios e emagrecimento


420. A importância da Concentração antes dos jogos esportivos - 11/06/02
Para que serve o momento de concentração dos jogadores antes de cada campeonato ou partidas de futebol. Ats. Gabriella Fagundes
Oi Gabriela, em tempos de copa do mundo, nos parece uma pergunta bem oportuna para você e outros usuários que pesquisarem em nossa página. Agradecemos por trazê-la.
  Consultamos o Livro Manual de Treinamento Esportivo, Jurgen Weineck, Editora Manole Ltda, 1989, e o autor diz o seguinte:
   Após um esforço competitivo, são necessários alguns meios para que haja uma restauração, segundo Talyschjow (1073, 1637), para que outro estímulo seja dado. Eles podem ser subdivididos em Pedagógicos, Médico-Biológicos e Psicológicos. Esses meios tomados isoladamente podem contribuir para o aperfeiçoamento da capacidade de restauração e devem parte de sua eficácia, sobretudo, a sua combinação.
   Os Meios Pedagógicos contém fatores de uma estruturação racional do treinamento em geral. Podem ser introduzidos diversas atitudes que possam minimizar os esforços como ondulação e variabilidade das cargas, introdução de ciclos especiais de restauração, criação de um ritmo bem marcado de vida e de treinamento, execução de exercícios conforme o princípio da diminuição da intensidade e do aumento de volume, criação da ambiência necessária emocional básica e outros...

    Os Meios Médicos Biológicos, a saber uma alimnetação judiciosa, a administração de vitaminas e outras preparações farmacêuticas, a aplicação de métodos fisiológicos e balneários (massagens, irradiação por ultravioleta, ducha , sauna e banho de ar quente, etc...), buscam , no campo dos fatores determinantes parciais da restauração, as seguintes finalidades:
Aumento da resistência do organismo às cargas de treinamento e de competição;
Aumento da estabilidade com relação às influências específicas e não específicas, aumento da resistência física do organismo por medidas adequadas;
Melhor eliminação de uma fadiga geral ou local através de medidas convenientes;
Abreviação do tempo de restauração como possibilidade supletiva de elevar a " performance" ;
Recarga no menor tempo possível dos reservatórios de energia e balanceamento do equilíbrio do orçamento hídrico e eletrolítico, principalmente nos esportistas de resistência, e intensificação da síntese das albuminas, principalmente nos esportistas de força.

   Os Meios Psicológicos, tendem, em particular, ao relaxamento e à eliminação de fatores psicogénicos desagradáveis (tensão constante, ansiedade, etc..) são válidos como meios, de um lado, todos os procedimetnos do treinamento autógeno e das formas parecidas, como o relaxamento muscular profundo, o treinamento psicotônico, o método por relaxamento-ativação e de outro, a desensibilização e a modificação sistemática do comportamento.
    Dentro desse relaxamento, o sono é fator decisivo de recuperação e de restauração ao indivíduo. Durante o sono, uma inibição protetora estende-se ao córtex cerebral; ela produz uma regeneração das células cerebrais - os pordutos residuais do metaoblismo são evacuados e, assim, o córtex é protegido de sobrecargas (Harre, 1976, 265).
   O sono saudável é caraterizado por sua profundidade e um adormecimento rápido.
   O sono e o relaxamento são essenciais para a regeneração do organismo e contribuem para determinar a capacidade de " performance" física e intelectual (cf.Keul, 1973, 33). O valor que o sono representa no processo de treinamento deduz-se do único fato de que o hormônio de crescimento que no adulto, se reveste de uma grande importância na regeneração e no crescimento celular é segregado durante o sono (cf.Keul, 1973, 243).
   A importância do sono para o esporte de "performance", segundo (Ehreinstein, 1972, 153 ): a privação prolongada do sono produz uma lassidão com ritmo diário, recorrente, que se transforma após 48-72 h em uma incoercível necessidade de dormir e associa-se a uma perda de força, de tônus da musculatura, deficiência de concentração e da irritabilidade.
    No caso do atleta voar, na questão do fuso horário, é preciso levar-se em conta um período de adaptação, mais ou menos longo, conforme o desnivelamento do horário. No caso da copa ser no Japão como agora, será preciso, pelo menos, chegar-se ao local uma semana antes e no mais tardar dois dias antes da competição, pois, os jogadores terão dificuldades para dormir a noite, despertando com frequência e prejudicando sua performance nos jogos, como foi citado acima.

Esperamos ter contribuído !

421. Alimentação adequada para atletas ao longo do dia - 22/06/02
Nutricionistas orientam sobre a melhor alimentação conforme a modalidade e objetivo, esquecendo-se de algo básico, conforme o período do dia - manhã, tarde e noite . O organismo aproveita melhor e absorve determinados nutrientes quase descartando totalmente outros. O que seria melhor? Ingerir o que é aproveitado conforme o período do dia? Um Abraço. Denilson Souza de Jesus
Olá Denilson, nossa equipe pesquisou sobre este assunto em alguns livros e quase nada encontrou sobre o horário exato e mudança na ingestão de alimentos. E consultando o livro Nutrition For Fitness and Sport - WILLIAMS, M.H., 1995, encontramos questões importantes na alimentação de atletas, e selecionamos aqui para você:
   Artigos e revistas de nutrição e esportes dão a impressão de que atletas necessitam alimentos especiais comparados aos indivíduos não atletas. Vitaminas especiais, suplementação de proteínas, mistura de aminoácidos, mobilizadores de gordura e outros e realmente são altamente recomendados para a melhora da performance em alguns atletas, mas não se aplica a todos eles. Muitos dos nutrientes ingeridos pela maioria, podem ser substituídos pela própria alimentação ao longo do dia.

A importância do Café da Manhã:
   O café da manhã é especialmente importante, é ele que vai suprir uma quantidade ideal de calorias e alguns nutrientes em uma dieta balanceada de uma pessoa fisicamente ativa. Um café da manhã composto de leite desnatado, ovos cozidos, pão integral, cereal rico em fibras e suco de laranja será rica fonte de proteínas, cálcio, ferro, fibras, vitamina C, relativamente rico em carboidratos complexos e outros nutrientes . Sendo que uma dieta rica em fibras e proteínas irá prevenir a fome no meio da tarde. Ajudará a manter a saciedade durante a manhã, ao passo que um café da manhã rico em açucar e carboidratos refinados estimulará um aumento da resposta de insulina estimulando a hipoglicemia antes do almoço. Para combater, o atleta ingere mais carboidratos refinados neste intervalo, que satisfará a fome apenas até a hora do almoço. Alimentos recomendados para o café da manhã incluem aqueles de alta densidade ao invés dos refinados, dentre os quais podem ser citados como exemplo alimentos como a pizza.
    Pular o café da manhã não é recomendado para indivíduos fisicamente ativos, pois isso significa ficar em média de 12 a 14 horas sem ingesta adequada de nutrientes, causando hipoglicemia com sintomas de fraqueza prejudicando os treinamentos. Deve ser levado em conta a preferência do atleta na escolha dos alimentos, mas para aqueles que têm pouco tempo para a alimentação, recomendamos alimentos prontos como os cereais ricos em fibras com leite desnatado e adicional porção de frutas da preferência do atleta. São excelente fonte de reposição de vitaminas, carboidratos, fibras, ferro, cálcio e baixo em gordura, colesterol e calorias.

O que comer durante as competições ?
   Não há necessidade de consumir nada além de carboidrato e água durante as competições. O carboidrato é ótima fonte de energia para exercícios prolongados, enquanto a água será necessária para suprir ótima regulação da temperatura corporal durante os exercícios e ambientes quentes. Em casos de distâncias demasiadamente longas recomendamos o uso de soluções hipotônicas.

O que comer antes das competições?
   Alguns atletas envolvidos em esportes de longa duração como Maratonas, devem dar especial atenção ao aumento da ingesta de substãncias ricas em carboidratos nas refeições anteriores as competições, a fim de maximizar o armazenamento de glicogênio nos músculos e fígado. Levando-se em conta que nem todos os atletas são considerados de endurance, devemos apontar pontos importantes dos horários e composição das refeições antes das competições.
    Está mais do que bem estabelecido que alimentar-se logo antes das competições não beneficiará a performance do atleta. Então...o que comer neste período?
   Uma alimentação pré-competitiva deve seguir as seguintes características:
- Permitir que os estômago esteja relativamente vazio antes da competição;
- Ajudar ou minimizar disconforto intestinal;
- Ajudar a prevenir sensações de fome, tontura ou cansaço;
- Servir de combustível adequado para suprir, primariamente, necessidades de carboidrato no sangue e músculos;
- Suprir as necessidades de água orgânica.

   Em geral, comidas sólidas devem ser ingeridas de 3-4 horas antes da competição, para permitir que a disgestão ocorra e deixe o estômago relativamente vazio e ainda o atleta não sinta fome. Porém, a tensão emocional e ansiedade possam diminuir a digestão normal em situações pré-competitivas. Portanto, a composição da refeição deve ser rica em carboidratos e baixa em gordura e proteína, facilitando esse processo.
    Para evitar desconforto intestinal os atletas devem evitar: formadores de gases- como feijões, comidas condimentadas ou que podem inchar no estômago como cereais.
   Alimentos muito ricos em açúcar podem atrasar a digestão ou criar um efeito osmótico inverso, aumentando o fluido do estômago, causando náuseas e cólicas. Ao passo que a frutose também pode causar outras formas de desconfortos intestinais como a diarréia. E a ingestão de grandes quantidades de açúcar podem fazer com que diminua a concentração glicose no sangue, em alguns atletas. Mas, o bom censo deve prevalecer e cada atleta deve observar o que pode lhe prejudicar durante as competições e evitá-lo nas próximas.
   Uma boa reposição de água deve ser feita em períodos pré-competitivos, principalmente em condições ambientais quentes, assim como substâncias diuréticas como cafeína e álcool, que causam uma eliminação de água do corpo, devem ser evitadas. Líquidos devem ser ingeridos de 15-30 minutos antes das competições para garantir uma hidratação adequada.
   A ingestão exagerada de proteína causa um aumento na eliminação de água pelos rins, portanto deve ser evitada.
    A alimentação pré-competitiva, portanto, deve conter alimentos ricos em carboidratos complexos com quantidades de proteína de baixa a moderada. Exemplos abaixo:

Cada ítem contém 15 gr de carboidrato, 3 gr de proteína, pouca gordura e em média 80 kcalorias:
- 1/2 copo de cereal, grãos ou macarrão
- 1/3 copo de arroz integral ou branco
- 3 colheres de sopa de germem de trigo
- 1/3 copo de feijão ou vagem cozida
- 1/3 copo de lentilha
- 1/4 feijão assado
- 1/2 copo de milho
- 1/2 copo de ervilha em lata
- 1 batata pequena assada
- 1/2 copo de batata amassada cozida
- 1/2 pão inglês
- 1/2 pão sírio
- 1 fatia de pão francês ou italiano ou integral(1 once)
- 3 copos de pipoca sem gordura
- 2-4 biscoitos cream crackers
- 1 waffle

    Além das características alimentares acima o atleta não deve pular qualquer refeição antes da competição obedecendo as seguintes recomendações:
* Para competições pela manhã faça uma alimentação do tipo: 1 copo de suco de laranja, um pote de cereais integrais, duas fatias de pão de forma com geléia, pêssego picado com leite desnatado.
* Para competições à tarde, tome o café da manhã e almoce. Para este período recomenda-se comer uma refeição mais substancial, ingerindo alimentos como frutas, pães com geléia e outros de fácil digestão.
* Para competições a noite, tome café da manhã, almoce e coma algo para o jantar.

O que comer após as competições ?
   Geralmente, é recomendado uma alimentação balanceada para satisfazer as necessidades nutricionais dos atletas a fim de suprir o grande desgaste físico e mental. O carboidrato e gordura são os principais nutrientes utilizados após os exercícios e podem ser facilmente ingeridos através dos alimentos. É necessário um aumento do consumo de calorias para substituir este grande desgaste e podem ser incluídos pequenas quantidades de proteínas, vitaminas, minerais e eletrólitos que podem ser necessários para a recuperação dos atletas . A água pode ser, gradativamente reposta através da própria sede, podendo ser observada pesando todas as manhãs para ver se o peso chega ao normal.
   Atletas de longa distância devem recorrer ao uso de carboidratos complexos em sua dieta para substituir o glicogênio muscular, o qual é necessário para o exercício contínuo diário de alta intensidade. Eles são ricos em minerais necessários para o metabolismo corporal. Grandes quantidades de açúcar podem ser utilizadas para reposição imediata do glicogênio, mas o carboidrato complexo é o mais indicado. Sendo que o uso de proteínas junto ao carboidrato poderia intensificar a eficácia.

Leia Mais:
Como Equilibrar os Alimentos (pirâmide da alimentação)
O que é utilizado primeiro: a gordura ou o carboidrato ?
O que comer antes da Musculação?
O que comer após a Musculação?
Suplementos substituem a alimentação ? O que é Albumina?
Existe uma dieta para perder gordura e desenvolver a musculatura ao mesmo tempo?
Ultraman e estoques de glicogênio

422. Lesões no basquetebol - 23/06/02
Quais as lesões mais comuns na área de basquetebol? Que tipo de tratamento o atleta deve se submeter? Obrigado pela atenção a equipe de CDOF. Márcio Luis - Passo fundo/rs - Estudante de E.F.
   Oi Márcio, Segundo o Manual de Medicina do Esporte - Fascículo 2 da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva - Dr. João Gilberto Carazzato -

O autor apresenta um número de atendimentos executados com frequência de 3 horas semanais durante 20 anos (1972 - 1992) ininterruptos para o basquetebol.

Segmentos Corpóreos
% de Lesões
Joelho
32,9
Tornozelo
18,4
Coluna
15,8
Mão
10,6
Antebraço
9,2
Perna
4,0
2,6
Coxa
2,6
Punho
2.6
Ombro
1,3

Tipo de Lesão
% de Lesões
Entorse
30,4
Rótula Muscular
2,6
Contusão
2,6
Menisco - Ligam. Joelho
9,2
Mioentesite
2,6
Rótula Sub-Luxans
13,2
Fraturas
11,8
Coluna
13,2
Tendinite
0
Osteocondrite
7,9
Periostite
0
Neurite
0
Bursite
1,3
Luxação
2,6
Artrose
0
Outros
2,6


Leia mais: O que pode ser feito em caso de Lesões
Boa sorte !

423. Dono de academia tem que ser formado em Educação Física ? - 27/06/02
Oi pessoal, Acessando a página do cdof, me surgiu uma dúvida: eu posso abrir uma academia de musculação sem ter curso superior em Educação Física? Se a resposta for sim, me diga se existe algum curso preparatório e como encontrá-lo. Desde já agradeço. Carlos
   Olá Carlos, com a nova lei 9.696, de 1º de setembro de 1998, de Regulamentação da E.F., as coisas andaram mudando para a Educação Física. Portanto, procuramos informação especializada com quem atua diariamente nesta área. Consultamos alguns CREFs e quem nos retornou foi a Secretária do Conselho Regional CREF5 - Fortaleza - Marcela Moreira. Site: www.cref5.org.br, dizendo o seguinte:
   O proprietário da academia não precisa ter curso superior, MAS todos os profissionais da academia terão que ser registrados (isso, logicamente, vale pra qualquer pessoa jurídica). Toda academia deve obrigatoriamente possuir um coordenador, que deverá ser um profissional registrado no sistema CONFEF/CREF. Qualquer dúvida é só perguntar! :) Marcela.




424. Triglicérides e suas reações de formação - 30/06/02
Caros Srs. Sou professor de química no ensino médio e estou pesquisando fórmulas e reações químicas em atividades físicas e a incidência da química orgânica nestas atividades. Não encontrei em livros de bioquímica ou revistas especializadas em fitness, fórmulas de triglicérides e suas reações de formação e atuação no crescimento muscular.Poderiam me ajudar ? Grato. Gilberto , de São Paulo SP.
Oi Gilberto, nosso amigo Dr. Casella lhe retornou uma contribuição. Veja o que ele responde:
Caro Gilberto
   Os triglicérides, juntamente com os carboidratos e em menor proporção com as proteínas, são os nutrientes alimentares que as células utilizam para retirar energia para as suas necessidas metabólicas. Por exemplo, para conseguirmos nos movimentar, ou seja, andar, correr, saltar, pular ..., nossas células musculares esqueléticas necessitam ser capazes de extrair, continuamente, energia destes nutrientes. Esta energia provém, em última análise, de um composto de fosfato que é a ADENOSINA TRIFOSFATO, o ATP. Quando uma enzima chamada ATPase age no ATP, ele se transforma em Adenosina Difostafato (ADP) e em Fosfato inorgânico (P) liberando então, nesta reação, a energia que as células necessitam para seu metabolismo. A transformação dos alimentos, principalmente açúcares e gorduras, fazem reverter a reação de ADP mais P em ATP e recomeçar o processo de liberação de energia novamente. Os ácidos graxos são o principal tipo de gordura utilizado pelas células musculares e são estocados grande parte nos adipócitos e em menor quantidade nos músculos como TRIGLICÉRIDES que na realidade são compostos de três moléculas de acidos graxos combinadas com um álcool que é o glicerol. Os triglicérides sofrem reação de lipólise, por enzimas chamadas lipases, transformando-se em acidos graxos livres e glicerol. No interior das mitocôndrias das células, a partir de uma reação chamada beta-oxidação envolvendo uma série de passos catalizados enzimáticamente, os ácidos graxos se oxidam transformando-se então numa substância chamada ACETIL-CoA. Este Acetil-CoA, novamente por influencia enzimática, entra no chamado Ciclo de Kreb´s que apresenta reações de forma ciclica com produção final de energia.
   Sumariamente, este é o caminho que os triglicérides percorrem para suprir as necessidades metabólicas das células musculares.
    Segue abaixo indicações de vários artigos e livros onde você poderá encontrar detalhadamente os passos destas reações enzimáticas. Espero que tenha ajudado. Um abraço. Dr Casella

-Holloszy,J.1982.Muscle metabolism during execise.Archives of Physical and Rehabilitation Medicin 63:231
-Gollnick,J et als.1986. Metabolism of Substrates:Energy substrate metabolism during exercise and as modified by training. Federation Proccedings. 44:353
-Gollnick,P. and B.Saltin.1988. Fuel for muscular exercise.Role of Fat. in Exercise,Nutrition and Energy Metabolism.ed E Horton and R. Tejung, New York: MacMillan
-Senior,A.1988. ATP synthtesis by oxidative phosphorylation. Physiological Reviews 68:177
-Booth,F.1989.Application of molecular biology in exercise phisiology in: Exercise and Sport Sciences Reviews,vol. l7. Baltimore.Williams&Wilkins
-Ladu,M.et al.1991.Regulation of lipoprotein lipase in muscle and adipose tissue during exercise. Journal of Applied Physiology 71:404
-Coyle,E. 1995. Substrate utylization during exercise in active people. American Journal of Clinical Nutrition.61 (suppl.) 1968.


425. Quanto desidratamos na hidroginástica ? 02/07/02
Gostaria de saber a quantidade de suor e gordura que um usuário de uma piscina aquecida a temperatura de aproximadamente 30°C, praticando atividade física deixa na água. Se vocês souberem isso ou pelo menos tiverem uma indicação de onde encontraria esta informaçào, por favor me enviem . Desde já agradeço a atenção, Fernanda. Química
   Oi Fernanda, essa pergunta ainda não foi respondida precisamente por pesquisas científicas para a hidroginástica. Inclusive deixaremos a pergunta em aberto para colegas da área que tiverem acesso as respostas no futuro possam nos escrever para nos informar melhor. Email: cdof@cdof.com.br
   Você já deve saber que a perda de líquidos não tem relação direta com a perda de gordura e que suar não é sinônimo de emagrecimento. E sendo a hidroginástica uma atividade aeróbica existe a diminuição do percentual de gordura através do exercício contínuo de intensidade leve a moderada.

Para ler mais sobre o assunto entre em questões abordadas em nossa página:
Ventiladores e Ares condicionados X Perda de Gordura
Fazer sauna e forçar o suor faz emagrecer?
Hidroginástica x emagrecimento e VO² máx
Ginástica Aeróbica e perda de gordura

Enviamos sua pergunta para uma série de profissionais da área e o Prof. Nino Aborrage, foi quem, gentilmente nos retornou sua opinião sobre o assunto:
   Nino: Isto realmente é muito relativo não posso lhe dar um número preciso. Depende muito do nível de condicionamento do praticante e a intensidade do exercício, mas posso lhe garantir que se bem orientado a atividade física dentro da água pode lhe trazer grandes benefícios em programas de emagrecimento.
    O CDOF, reenviou a ele a seguinte questão:
Em provas de atletismo profissional, futebol de campo, etc.. temos lido em artigos que atletas são pesados antes e depois das competições e devem repor a desidratação com a ingestão de líquidos até que aproximem seu peso anterior detectado antes das mesmas, nos levando a entender que a perda de peso logo após o exercício está relacionada a perda de água durante o mesmo. Você acha que seria possível observarmos dessa maneira a desidratação na hidroginástica? Podemos medir o peso corporal de nossos alunos antes e após as aulas? Inicialmente com roupas de banho e com o indivíduo seco e descalso e após a aula mensurarmos novamente nas mesmas condições? Seria possível na sua opinião?
   Nino: O peso corporal não deve ser relacionado diretamente com o emagrecimento, mas em qualquer atividade fisica você pode encontrar uma diminuição no peso devido a perda de líquidos. Você pode medir antes e depois. Pode ser uma maneira de saber quanto de liquido o aluno perdeu em Kg, porém temos variáveis como: injestão e eliminação de liquido antes, durante e depois a atividade. Depois que mensurarem me avise, por favor . Abraços. Nino Aboarrage.

Retorno de Fernanda:

426. Reabilitação após cirurgia de ligamento cruzado anterior do joelho? 02/07/02
Meu nome é Antônio, tenho 28 anos. Operei do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, dia 07/01/02 e agora fazem 4 meses e meio. Até os 2 meses me recuperei muito bem. Mas pouco depois (10 semanas) meu médico me liberou para pequenas corridas e subir escadas, que fiz uns 3/4 dias, 10 minutos. Depois de uma semana, senti um desconforto, dormência, falta de alongamento na parte de trás do joelho. Fato que depois aumentou muito a dor, quando amanheci minha perna até ficou dura, não esticava. Mas 4 dias depois já era menor. No mesmo dia fui ao médico que me receitou uma ressonância, na qual não acusou nada, seja no ligamento ou no menisco, nem tendinite. Depois disso, parei de fazer fortalecimento em academia, mas há 1 semana voltei a fazer com menos carga, mais isométrico, mais alongamento, sem impacto, etc. Esta dormência sinto quando fico sentado por mais de 5 minutos e ao levantar vem essa "dor". Isto é uma reação normal, ou é causa daquelas corridinhas, ou uma tendinite? O problema é mais alongamento? Agradeço pela resposta e opinião.
Oi Antônio, você teve a sorte de conseguir como retorno, a opinião de diversos Consultores da Cooperativa: Ft. Leonardo Duarte Picchi, Prof. Leandro Lazzareschi e Ft. Marcos Vidal Pires Dourado. Veja o que eles lhe aconselham:


Ft. Leonardo Duarte Picchi:
   Bom... é meio complicado falar sobre um assunto sem ter "seu joelhos" em mãos. Mas vamos ver no que posso ajudar.
    Quando se realiza uma cirurgia de L.C.A. a primeira coisa a se fazer é tirar uma provável dor residual que possa estar
sentindo e logo após iniciar o período de alongamento e fortalecimento específicos. Este alongamento deve ser de toda a musculatura de coxa (anterior, posterior, medial e lateral) e o fortalecimento também dessa mesma musculatura, porém sem variação do ângulo do joelho, ou seja, você realizaria contrações isotônicas de quadril e isométricas de joelho (esse período dura, geralmente, uns 3 meses - aumentando o peso com o decorrer do tempo).
   Creio que essa corridinha não tenha sido tão adequada, pois você não teria condições musculares ideais de praticá-la. Mas agora já foi, né! Também não será isso que impedirá você de retornar à prática de atividade fisica normalmente.
   Pelo que disse, você deve ter um déficit de flexibilidade e uma falta de força de coxa (capaz de estabilizar a articulação do joelho de forma eficaz). Portanto o ideal, seria você procurar algum fisioterapeuta na sua cidade para que ele pudesse avaliar as reais condições de seu joelho e então traçar uma conduta adequada de terapia, OK?!!!
Obrigado pela confiança, Ft. Leonardo Duarte Picchi

Prof. Leandro Lazzareschi
Bem com esse relato, temos que pensar da seguinte forma:
- Será que houve lesão ? Se na RNM não acusou nada , ótimo !
- Será que foi feito muito esforço ? O melhor termômetro dessa situação é você mesmo, Antônio.
- Passar por um especialista, Ortopedista ou até mesmo o cirurgião? Qual seu parecer ??
- A dormência é normal, e essa limitação ? Você agora está trabalhando correto, exercícios
isométricos, muito alongamento, e poucos exercícios com carga reduzida e em repetições moderadas seria bem interessante.
    Enfim , você está no caminho certo agora, pense que cada paciente é diferente um do outro, no seu caso essas corridinhas não foram tão legais, tente começar devagar, com muito alongamento, e exercícios descritos acima. Qualquer dúvida, me escreva . Um abraço. Prof Leandro.

Ft. Marcos Vidal Pires Dourado
Olá Antonio !
   Sou fisioterapeuta e espero poder ajudá - lo.
   Apesar da sua pergunta ter sido bem formulada existem algumas informações relevantes que não devem ser ignoradas, tais como: Qual foi o movimento realizado no instante da lesão ? Na conduta cirúrgica houve enxerto ? Quais os exercícios de fortalecimento eram realizados e qual a carga e a amplitude de movimento utilizada ? Qual nível de estresse articular (impacto, compressão, tração . . . ) a que foi submetido o joelho nos primeiros meses ? Qual a região exata da dormência e da dor ? Neste momento o joelho apresenta-se febril ? Com edema (inchado) ? Em relação ao joelho D, o joelho E está mais avermelhado, esbranquiçado, arroxeado ou não possui diferença de cor entre os dois ? Você sente/sentiu dor nas costas ?
   Na ausência desse tipo de informações iremos passo-a-passo para que você possa compreender o seu quadro e as variáveis envolvidas.
   Sabe - se que nas lesões graves que necessitam de imobilização, principalmente as que evoluem para cirurgia, a imobilização do membro afetado pode ocasionar hipotrofia global da musculatura assim como desvios posturais e de marcha. Frequentemente, para proteger o joelho E, evitar a dor e permitir a realização de determinados movimentos você transfere mais peso sobre o joelho D do que faria em condições normais. Esse mecanismo de proteção recebe o nome de postura antálgica (" contra a dor ") e pode ser o início do desvio de postura e de marcha (andar, correr, . . .).
   No retorno as atividades de impacção (andar, subir/descer escadas, correr, . . .) a dor é um sintoma esperado, principalmente em quadro pós-cirúrgico de LCA, porém a dor também funciona como mecanismo de segurança mostrando nossos limites num dado instante para uma determinada atividade.
   Existem dois comprometimentos previstos no pós-cirúrgico de LCA, que baseado nas suas informações, justificariam os sintomas de "dormência " e " dor ". Um de ordem vascular, por compressão da artéria genicular média e/ou artéria poplítea, em sua maioria, a compressão é consequência de inflamação local por sobrecarga. O segundo de ordem neurológica, sendo mais comum, por compressão na origem dos nervos femoral (L1 a L4) e/ou nervo ciático (L4 a S3) ou de suas ramificações. Se a compressão for pelas vértebras lombares (origem), é frequente o início por postura antálgica, e você poderá manifestar o sintoma só na região do nervo comprometido (coxa anterior, coxa posterior, perna lateral,...) .
Dadas as condições, minha sugestão para você é a seguinte:

* Suspender corridas, saltos, step e aulas de impacto.
* Alongamentos diários para flexores/extensores associado a alongamento da musculatura paravertebral tóracolombar. Se possível utilizar também o espaldar e pendurar - se na barra ( na parte superior da porta do seu quarto) por 30 seg. 2 vezes por dia.
* Fortalecimento isométrico global para membro inferior - inicie sem carga evoluindo até a carga mínima.
* Fortalecimento isocinético - Com aparelho chamado Cybex, porém você pode improvisar utilizando tirantes de borracha fixados no tornozelo.
* Hidroterapia - Trabalho realizado na piscina e orientado por fisioterapeutas. A água é o ambiente de trabalho mais indicado neste momento.

Aparentemente a " dormência " e a " dor " são decorrentes de alto estresse articular ( ...aquelas corridinhas !!! ), portanto, realize este programa por 15 dias e deverá ser suficiente. Caso o quadro persista procure orientação médica.
Independente do resultado trate a reabilitação com muito critério, diminuindo a intensidade dos exercícios de fortalecimento/impacto e respeite os sinais do seu organismo (dor, temperatura, . . .). O mais indicado seria procurar um fisioterapeuta que pudesse acompanhar a sua recuperação. Havendo qualquer dúvida é só entrar em contato que terei muita satisfação em poder te auxiliar. Um abraço . Marcos Vidal

427. Quais os riscos da Musculação para pessoas de baixa estatura? Os músculos crescem enquanto estamos dormindo? 09/07/02
   Lendo esse texto num site, gostaria que me explicassem mais detalhadamente a frase destacada:
1) "O treinamento com pesos, também chamado de treinamento de resistência, é benéfico para todas as mulheres, não importando sua idade ou sua capacidade física. O treinamento com pesos geralmente é destinado para pessoas pequenas. O mais importante de tudo, esse treinamento é quase uma maneira mágica de alcançar muitas metas de saúde. " Quais os riscos que correm pessoas de baixa estatura?
   Vendo um outro site sobre fitness e saúde, e acessando o item "mitos e verdades", me deparei com uma questão e gostaria de saber se é verdade mesmo, ou não:
2) Mito: Músculos crescem enquanto você esta treinando. Fato: Músculos crescem quando você está dormindo. Sendo verdade, por favor me esclareçam melhor. Carla Dourado.
Oi Carla, convidamos o Prof. Luiz Moraes para esclarecer as dúvidas citadas por você acima. Veja o que ele nos retornou:
Amiga Leitora e os do CDOF!
   A Internet, se por uma lado trouxe o acesso fácil à pesquisa, por outro deu oportunidade a qualquer um de escrever o que quiser, muita vezes sem fundamento nenhum ou alguns textos trazem um fundo de verdade, porém carecendo de melhores explicações.
    Que a musculação traz benefícios evidentes para todas as pessoas, independente de sexo, raça, idade e até de estatura, disso não tenho dúvidas. No caso citado, o que talvez tenha faltado ao texto são as explicações calcadas na cinesiologia. Analisando os braços de alavanca, as pessoas mais baixas suportam cargas maiores porque os braços de resistência são menores possibilitando assim melhor desenvolvimento da massa muscular. A distância do ponto de apoio até a carga são menores em função dos grandes ossos, como úmero, rádio, ulna e fêmur, serem menos longos.
Os levantadores de peso, classificados por categoria de peso corporal, os melhores, geralmente, são mais baixos. Portanto, não é a musculação que traz benefícios ao baixinho, é o baixinho que tem mais facilidade de "pegar mais pesado".
   Quanto à segunda questão é o seguinte: Todo exercício na verdade provoca, por assim dizer, uma agressão às fibras musculares quebrando a homeostase (equilíbrio). Se a carga for na dose certa, o corpo regenera com sobra as fibras musculares num processo conhecido em Fisiologia como Supercompensação preparando-se para uma nova carga. Assim, a hipertrofia vai acontecendo (anabolismo) e, em linhas gerais numa linguagem bem popular, os músculos crescem durante o repouso. Ou seja, durante a recuperação e não na hora da atividade. Se assim fosse, bastava a gente fazer o exercício e olhar no espelho e ver o resultado na hora, né? O treinamento com peso segue alguns princípios e o da sobrecarga é um deles. Numa linguagem acadêmica... As células musculares sofrem um processo de supercompensação, ou seja, após o desgaste das estruturas musculares ocorridas durante o treino, ocorre o aumento do número de fibrilas. Logo, é importante incluir um intervalo de descanso entre os treinos, caso não ocorra, a regeneração miofibrilar não atingirá níveis compensatórios e corre-se o risco de supertreinamento (WIRHED, 1986). Veja mais em nosso site: www.cdof.com.br/consult16.htm
www.cdof.com.br/consult38.htm

Espero que ajude. Um grande abraço !
Luiz Carlos de Moraes - CREF1 RJ 3529 - Visite: www.noticiasdocorpo.com.br

 

 

|::::  Cooperativa do Fitness - Todos os direitos reservados - BH - MG - Na internet desde 05/12/1999 ::::|