Home |CDOF Responde | Cadastro de Usuários | Cadastro de Consultores|


 

Qua, 7/1/09 8:24

PERGUNTAS E RESPOSTAS ANTERIORES AO CDOF RESPONDE
CONSULTORIA GRATUITA CDOF

Obs: para procurar pelo tema utilize o sistema de busca

3359. Curto intervalo entre as séries na musculação- 15/10/2007
Tenho 32 anos e pratico musculação desde os 17, sou estudante de E.F e grande vivência em musculação. A minha dúvida e se devo aumentar o meu descanso entre as séries (não descanso mais de 30" ). Quando treino com algum amigo, fica difícil da pessoa me acompanhar, não pela carga, mas sim do curto intervalo dado entre as séries, gostaria de saber se este curto intervalo pode ser prejudicial. Nunca tive lesões, fraturas , tenho 1,75 de altura e 87 kg. Quero deixar minha gratidão a vocês todos por estarem sempre somando não só para nós da E.F. mas para todos que amam o mundo da musculação, um grande abraço de coração.
Rogério Muniz Batista - RJ
Rogério, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente opina:
    Olá Rogério, em primeiro lugar o pequeno intervalo entre as séries de somente 30" não permite a recuperação bioquímica do músculo o que somente prejudica seu rendimento, fazendo com que você desempenhe um trabalho com carga e intensidade menores. O intervalo entre as séries deve ser de no mínimo 1' com alongamento estático acompanhando o intervalo para permitir maior perfusão de sangue arterial e venoso o que facilita a entrada de oxigênio (a recuperação usa metabolismo aeróbio) e a "retirada" de metabólitos que em nada ajudam a eprformance muscular. Talvez teu amigo esteja treinando com uma carga melhor que você! O ideal sempre é a ênfase em movimentos lentos, preferencialmente na fase excêntrica e se para força e hipertrofia, com momentos de isometria plena. A carga deve ser tal que você suporte fazer no mínimo 8 repetições e nomáximo 12, segundo o professor Dr. José Fernandes Filho e outros tantos grandes nomes da fisiologoia desportiva. Esse fenômeno o corre em grande parte devido a maior mobilização de fibras musculares por rep. Vide mecanismo fisiológico da contração muscular. Outra consideração é a tipologia de fibra. fibras notavelmente vermelhas, possuem capacidade aeróbia maior e portanto maior capacidade de recuperação, no entanto têm maior dificuldade de hipertrofia. Caracterize seu treino. Que tipo de fibra você tem? Que tipo de trabalho você faz? quais seus objetivos? que periodização você usa? quais os intervalos, fases, micro, meso e macrociclos que você usa?
direcione dessa forma que você terá maiores e melhores resultados. Bom Treino

veja a participação do nosso consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
    Muito obrigado Rogério, com intervalos de 30" você consegue recuperar cerca de 40-60% da ATP dispendida no exercício. Intervalos de 45-60", recuperação de aprox. 60-75% da energia; intervalos de 60-90", recuperação de aprox. 90% da ATP. Não há nenhum problema osteomioarticular em treinar com intervalos curtos assim, apenas há um maior desgaste, cansaço. Para treinos de hipertrofia o mais interessante seriam intervalos um pouco maiores, com cerca de 90" para que você recupere mais energia a cada série e consiga uma "kilagem" (no jargão da musculação) maior no final do treino. Os intervalos mais curtos são mais apropriados para quem precisa de resistência muscular. Porém, é ótimo que um culturista inclua na sua periodização treinos com intervalos mais curtos para treinar todos os tipos de fibras musculares e unidades motoras. Bons treinos, Rodrigo

Leia mais:
Descanso entre séries e objetivos na musculação

3360. Perde-se o treinamento da musculação ao praticar outros exercícios depois?- 15/10/2007
Quando se faz musculação para os membros inferiores(pernas) posso depois disso fazer outros exercício como aeróbios, swing, local? Tive a informação de que se perde a musculação se fizer aula depois. Pode fazer musculacão para perna primeiro e depois Ginastica etc? Elaine Assis
Elaine Assis, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), retorna sua opinião:
    Olá Elaine, o trabalho aeróbio sempre deve ser feito após o treino de força, pois é através dele que ocorre a recuperação muscular ao nível bioquímico. Agora, entenda-se aqui trabalho aeróbio como sendo o treino ou modalidade onde a frequência cardíaca é constante e não ultrapassa os 65% da FC máxima. Outra característica imprescindível do trabalho aeróbio é a ausência de alterações de intensidade, sendo portanto, a mesma intensidade por pelo menos vários minutos. Por ser aeróbio, a fonte primária de energia utilizada são os carbohidratos e as gorduras corporais o que facilita o emagrecimento e a definição, além de acelerar a "retirada" vida circulação sanguínea, dos diversos metabólitos, inclusive o ácido lático, gerado no trabalho anaeróbio e musculação. Em tempo: Ginástica localizada não é aeróbio! Use o monitor cardíaco durante as práticas que você poderá entender como controlar a intensidade do exercício. Para ser aeróbio a frequência cardíaca não pode passar os 65% da máxima...lembre disso! Existe uma diferença entre trabalho aeróbio e cardiovascular. O cardiovascular é qualquer atividade física que exija performance do coração e vasos circulatórios.
espero ter ajudado. Mônica

veja a participação do nosso consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
   Cara Elaine, não há problema nenhum em fazer musculação e aeróbio em seguida, nem o recíproco. E você não perde um se fizer o outro. O que acontece é o seguinte: no treino de força é liberada muita testosterona e GH, no treino aeróbio é liberado muito cortisol. Esses hormônios antagônicos necessitam do mesmo carreador para penetrar nas células e, assim, realizar suas funções (anabolismo ou catabolismo). Ao treinar aeróbios, as células tornam-se saturadas desses carreadores com o cortisol e captarão muito pouco dos hormônios anabólicos liberados no posterior treino de força. Por esse mecanismo, entende-se que o primeiro treino realizado é o que o organismo dará maior ênfase e é o que você vai conseguir maiores resultados. Abraço e bom treino, Rodrigo

Leia mais:
Trabalho anaeróbio antes do aeróbio provoca maior queima de gordura?
Treinar primeiro anaeróbio e depois aeróbio para emagrecer ?

3361. Função do professor de Educação Física- 15/10/2007
Estou iniciando no ramo da musculação e gostaria muito de saber se é função do profissional fazer monitoramento da pressão arterial já que na academia que trabalho estamos lidando com clientes com níveis de pressão muito elevado e isso está me deixando preocupada, desde já agradeço, beijos. Fernanda
Fernanda, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente nos retorna:
   Olá Fernanda, é responsabilidade do profissional de educação física monitorar a prática da atividade física, prescrever e alterar treinamentos, fazer avaliação física completa, solicitar atestado de aptidão física emitido por médico, acompanhar e monitorar FC, PA, níveis de glicose (se for o caso) níveis de lactato (se for o caso), acompanhar a intensidade e a execução do cliente. Se o cliente em questão for aluno seu,é sim sua responsabilidade monitorar os dados fisiológicos e mecânicos que possam por em risco a saúde e a integridade do cliente! Normalmente as academias dispõem de estagiários que ficam por esta conta. Mas nunca, em hipótese alguma o professor deve prescrever qualquer medicamento que seja! Apenas indicar ao médico responsável (a academia deve ter um) o comportamento da PA ou FC ou qualquer distúrbio observado durante a prática ou que ocorra em função dela, relatado pelo aluno!
As alterações de PA são dados importantes para o treinador esclarecido!!! Caso necessite de mais informações, contacte-me. Boa sorte. Mônica Dias

veja a participação do nosso consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
    Fernanda, não que isso seja uma função ou uma obrigação do professor, mas se são normas da academia em que você trabalha, você deve segui-las. É importante verificar os níveis de pressão arterial antes do aluno começar a atividade física e, caso esteja muito elevada, não é recomendado que se faça exercícios. Mais importante ainda é aferir a pressão durante a atividade, não se esquecendo que aumentos são esperados e normais. Para cada tipo de atividade física há um padrão de aumento da pressão arterial. Um abraço e bom trabalho, Rodrigo

Leia mais:
Competências do (a) PROFESSOR (A) de EDUCAÇÃO FÍSICA.ZIP - 4,11 KB (link)

3362. Sugestão de circuito- 15/10/2007
Dou aula em escola de formação de vigilantes e temos um programa de atividades voltada para o que manda a polícia federal como carga horária/atividades. Sendo uma dessas circuito, estou tendo um pouco de dificuldade em montar estações, tendo em vista o espaço que nao é muito grande, a falta de mateiral e o número de participantes que é aproximandamente 40. Gostaria de sugestões de circuito/atividades voltadas para esse grupo. Agradeço desde já. Angélica Souza Ovidio
Angélica, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), sugere:
   Olá Angélica, que material você dispõe? qual o espaço? é coberto? você dispõe de pista de corrida ou espaço para corrida? equipamentos, quais tem?
Bom, vou sugerir algo: intercale atividades cardiovasculares com anaeróbios (estes em grupos de força e RML), membros superiores e membros inferiores, antagonistas e agonistas. Só aqui você já tem no mínimo 10 grupos. Separe as estações por tempo de permanência e use tempos de no máximo 3 min para cada estação! Ex: um grupo trabalha sessões de 20 reps de rosca bíceps direta contra 20 reps de rosca tríceps direta, durante 3 minutos, outro grupo trabalha 3 minutos de 20 reps de peito e 20 reps de costas durante os 3 min, e assim por diante. Entre uma e outra estações o grupo trota por 3 minutos. O trabalho e intercalado de modo que um grupo esteja na sessão bíceps/tríceps, outro na sessão peito/costas, outro na sessão ombro, outro na sessão abdômen lombares, outros na sessão coxas, outro na sessão pernas e mais um na sessão corrida. E tem sessão corrida entre cada estação, ou seja, o aluno passa por uma estação, corre 3 minutos, passa por outra estação, pula corda 3 minutos, passa por outra estação e pedala 3 minutos...e assim por diante. Espero que a sugestão ajude você!!! Abraços . Mônica

Veja a participação do nosso caro consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
    Angélica, um treinamento em circuito vai depender muito dos seus objetivos. Pelo pouco espaço, tente o maior número de atividades em duplas por exemplo. Você pode fazer: 1- abdominal com pernas entrelaçadas 2- alongamento de coluna um de costas para o outro 3-"leg press 45º" deitado no chão com os pés apoiados no peito do outro. Coloque também exercícios como agachamento, flexão de braços, barra se houver, corda para pular, polichinelo, enfim, use sua imaginação.
Boas aulas, Rodrigo

Leia mais:
Como montar circuitos
Circuito ou trabalho aeróbio moderado na esteira para emagrecer ?
O circuito na musculação faz perder peso mais rápido ?
Circuit Training
O que é o transport ?

3363. Em concurso na flexão de braços, os braços devem estar abertos ou fechados? - 15/10/2007
Fiz recentemente uma avaliação fisica para concurso público, os testes foram os seguintes: corrida de 2000 m em 12 min (fiz em 10:09), abdominal (com mão na nuca e joelhos flexionados em 90º, devendo o cotovelo tocar no joelho) 24 em 1 min (fiz as 24 em 28 seg.), e flexão (constando do edital que cada contagem seria feita após o cotovelo ultrapassar a altura dos ombros) 16 em 1 min. Para essa avaliação eu fiz 15 em 1 min. Para a flexão faz diferença os braços estarem abertos ou fechados (quais os nomes dos métodos?)? pois, não continha no edital nenhuma disposição neste sentido, e a instrutora me mandava fechar os braços, e não contava as flexões que eu fazia com o braços abertos. A resposta será muito importante para mim, que fui aprovado em 1º lugar no concurso e apesar de ter me esforçado bastante para a avaliação física, fui reprovado por este detalhe. Desde já obrigado. Valfran de Aguiar Moreira
Valfran, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente nos retorna:
   Olá! em primeiro lugar é necessário ler minuciosamente o que consta no edital. Não constando no edital, para efeito de exercício/teste, você poderá sim executá-lo com os braços abertos ou fechados. Agora, do ponto de vista biomecânico e cinesiológico cada uma dessas variações visa trabalhar porções diferentes de grupos musculares, enfatizando mais tríceps ou peitoral, o que não é o objetivo da avaliação feita em concursos. Prescinde-se que a avaliação deva averiguar a capacidade física dos concursandos. Leia o edital e, não constando especificação a respeito,c abe aí recurso! Faça isso pra ontem!!! abraços. Mônica

Veja a participação do nosso caro consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
     Valfran, a flexão de braços fechada trabalha o peitoral com grande ajuda dos tríceps, conforme você afasta os braços, a força vai sendo dividida até o ponto em que seu braço estiver alinhado com o tronco e forme um ângulo de 90º em
relação ao antebraço. A partir daí, a força passa a ser gerada prioritariamente nos peitorais. O método mais fácil, portanto, é este com o braço alinhado com o tronco e flexão de cotovelo em 90º. Se não há nada escrito no edital, pode ser da maneira que você achar mais fácil e confortável. Boa sorte, Rodrigo

3364. Contra-indicações para o pulley costas, agachamento e desenvolvimento - 15/10/2007
Na academia que malho, o dono proibiu os exercícios de pulley costas, agachamento e desenvolvimento, pq ele leu em algum lugar que esses exercícios lesionam a cervical. Ele alega que o cabo do pulley pode arrebentar, o agachamento ser mal feito e desenvolvimento também lesionar, por causa do movimento do pescoço. Vocês saberiam me dizer se isso procede? Lander Sá
Lander, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente nos retorna:
   Olá! Em primeiro lugar, se pensarmos que tudo que pode lesionar não deve ser feito, melhor então nem levantar da cama!!! O que ocorre é a inexperiência do professor que acompanha o treinamento e muitas vezes a inobservância dos próprios alunos frente as orientações do treinador, coisa bastante comum em academias. Normalmente os alunos se entendem mais preparados que o próprio treinador e isso espõe a academia e o treinador a riscos legais caso o aluno se lesione e isso fatalmente vai ocorrer se ele insiste em praticar de forma errada o exercício.
  Quanto ao pulley de costas, existem relatos de rompimento do cabo de aço que provocou queda da barra na coluna cervical de alunos lesionando-os. Mas em todos os casos as causas foram duas: execução errada do exercício, provocando trancos no cabo de aço que fez por rompê-lo e ausência de manutenção do maquinário usado, onde não se verificou o estado de conservação dos mesmos. Em todos os outros exercícios descritos na sua carta, se o aluno executar compromissadamente e exclusivamente da forma que o treinador indicar, e se o treinador indicar da forma correta, baseado numa avaliação física completa, inclusive de postura, com recebimento prévio de atestado médico de aptidão física, não existe motivo real ou procedente para a afirmação e não poder executá-lo. É obrigação da academia exigir do aluno atestado médico de aptidão física e obrigação do aluno providenciá-lo. Também é obrigação da academia exigir avaliação cineantropométrica e cardiovascular do aluno, sem a qual não se é possível a prescrição de forma científica (e não meramente empírica) de qualquer tipo de treinamento. Também é obrigação da academia ter a disposição do aluno, um professor devidamente formado e habilitado para a função a que exerce e ele é responsável pelo treino do cliente! E o cliente obriga-se a seguir as orientações do professor e academia. Espero ter ajudado. Mônica

Veja a participação do nosso caro consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
   Lander, infelizmente ainda existem alguns mitos na musculação. Alguns deles são estes que você citou. NÃO EXISTEM EXERCÍCIOS PROIBIDOS, EXISTEM PESSOAS CONTRA-INDICADAS À DETERMINADOS EXERCÍCIOS. Se um cabo arrebenta é porque não há manutenção preventiva na academia; se o agachamento e o desenvolvimento são mal-feitos é porque o professor não está atento o suficiente. Abraço e bom treino, Rodrigo

Leia mais:
Agachamento faz mal para quem tem Hérnia-de-Disco ?
Análise cinesiológica: desenvolvimento supino, puxador por traz, leg press e agachamento
Como devemos agachar durante os exercícios físicos?
Diferença de solicitação muscular no agachamento, leg press e hack machine
Agachamento total é possível ?
Agachamento provoca lombalgias ?
Encaixe de quadril no agachamento pode provocar lesão?

3365. Assimetria muscular no peitoral- 15/10/2007
A equipe de musculação que trabalho recebeu recentemente um aluno com um deformidade no tórax, congênita. Ele tem um lado da musculatura peitoral menor e um pouco mais fraca. Isso causou uma certa polêmica com relação a forma de realizar os exercícios de peitoral. Um grupo acha certo trabalhar com cargas diferentes (mais leves no lado bom e mais pesadas no lado atrofiado) e outro grupo trabalhar com cargas iguais. Não achei nenhum texto ou pesquisa sobre esse tema. Vocês poderiam me ajudar? Yuri Lopes Motoyama
Lander, nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente nos retorna:
   Olá! Você precisará saber, junto ao médico responsável pelo cliente que tipo de limitações ele possui. Se a musculatura em questão sofreu alterações nas inserções, origens, ou se falta alguma porção muscular importante. Somente a partir desta informação por escrito, vocês poderão decidir! Se não houver comprometimento estrutural da musculatura em questão, se a atrofia for somente fisiológica, pode ser o caso de fazer o que chamamos de treinamento compensatório, onde se impõem cargas maiores nas regiões que necessitam melhores resultados. No entanto se houverem limitações mecânicas, usem cargas reduzidas ou ambidestras. Em todos os casos é importante a ênfase na contração excêntrica, isometrias e alongamentos estáticos. E sempre com halteres, evitando-se barras inteiriças. O trabalho com músculos cinergistas e estabilizadores é recomendável. Cordialmente. Mônica

Veja a participação do nosso caro consultor Prof. Rodrigo Ramos Portella(currículo):
   Yuri, quando há desigualdade muscular há de se treinar com cargas iguais para os dois lados. O próprio corpo identifica o segmento mais fraco e envia maior atividade neuromuscular à ele. Treinar de preferencia com barra ao
invés de halteres, e se for com halteres sempre simultaneamente. Isso se chama déficit bilateral. Há alguns artigos relacionados como por exemplo Howard JD,1991, Tanigushi Y,1998. Caso queira receber estes ou outros artigos e apresentações sobre este tema me escreva: rodrigo.portella@hotmail.com
Um abraço, Rodrigo

Leia mais:
Assimetria no peitoral
A atrofia muscular pode ser revertida ?
Dificuldade para hipertrofiar determinado músculo
Desenvolvimento de grupo muscular com pouco desenvolvimento
Musculatura assimétrica

3366. Campeonato de supino- 15/10/2007
Sobre o campeonato de supino. Na categoria de até 70 Kg os competidores levantam na média de quantos Kg no supino? Espero que possam responder o mais rápido possível, pois tem um campeonato de supino sexta agora que eu queria participar. Obrigado. Luciano Tonin
Luciano, infelizmente o retorno de nossa consultoria não é tão rápido, mas resolvemos editar sua questão no sentido de esclarecimento para você e outros usuários. Nossa consultora Profa. Mônica Souza de Almeida Dias(currículo), gentilmente nos retorna:
   Olá Luciano, dependende do nível de treinamento!! Mas baseie-se em algo próximo de 30 a 50 kg em pessoas médias. Não encontrei trabalhos publicados a respeito destas cargas.
Leia mais:
Regras para campeonato de Supino Reto

3367. Futebol ajuda no treinamento de hipertrofia de membros inferiores?- 15/10/2007
Treino pernas de segunda, quarta e sexta para hipertrofia e jogo futebol de terça, quinta e, as vezes, sábado. Gostaria de saber se o futebol, nesses dias alternados, atrapalha ou até ajuda no meu treino para a hipertrofia das pernas? Luiz Fernando
Oi Luiz, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
    Olá, Luiz Fernando. As partidas de futebol poderão atrapalhar dependendo do nível da intensidade do jogo. Pois é importante num treino de hipertrofia a qualidade da recuperação. Seria interessante, fazer dessas partidas de futebol uma atividade mais aeróbia de leve a média intensidade; a fim de auxiliar nos treinos. Bons treinos.

Vamos ver o que nos traz o consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
   Olá Luiz Fernando, sua questão é bem abrangente, mas vamos tentar entrar num consenso. Tudo bem que você treine hipertrofia para membros inferiores 3 dias na semana, mas o 3 treinos devem trabalhar grupos musculares diferentes, se tratando de "hipertrofia". Por Exemplo: Na Segunda você treina (quadríceps/panturrilha), na Quarta (Posterior da Coxa/Glúteo) e na Sexta (adutore/abdutores). Se por acaso você estiver fazendo 3 vezes na semana o mesmo treino para pernas comece mudando por ai, pois um bom treino de hipertrofia você não precisa fazê-lo mais que uma vez na semana, e quando se realiza um treino intenso de Hipertrofia o que se espera é uma dor tardia durante uns 2 ou 3 dias no grupo muscular trabalhado, e se não estiver ficando com essa dor (dor suportável), alguma coisa precisa mudada no seu treino. Lembrando que dor muscular "suportável" não é dor em articulação, coluna, etc. Agora relacionando a hipertrofia com o seu futebol, se você treinou hipertrofia para quadríceps corretamente, no outro dia vai doer um pouco, pois a musculatura vai estar microlesionada (isso é bom!) e o grupo muscular não vai estar na melhor condição para grandes esforços, aumentando o risco de lesão (distensão, contratura, etc.) além de sobrecarregar as articulações ligadas a esse grupo muscular e músculos auxiliares. Resumindo, você deve priorizar alguma coisa ou mudar o treino, em vez de você fazer hipertrofia, faça RML (resistência muscular localizada) o grau de micro lesão é menor e a recuperação é mais rápida, só que você vai hipertrofiar menos. Você também pode periodizar, fazendo uma época de hipertrofia intensa deixando o futebol de lado e outra época fazendo RML e jogando seu futebol, espero ter colaborado, sucesso!

3368. Avaliação física para a escalada esportiva - 15/10/2007
Gostaria de saber quais os tipos de avaliações físicas que podem ser feitas para o auxilio na escalada esportiva. Everton Felipe
Everton Felipe, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
    Olá Everton! Interessante esse tipo de pergunta. É realmente importante saber as avaliações mais específicas para cada modalidade. Na escala é muito interessante fazer avaliações de resistência muscular localizada, índices de força tanto preensão manual quanto MMSS. Abraço.

Vamos ver o que nos traz o consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
   Olá Everton, não sei se existe alguma avaliação física especifica para essa modalidade, mas vamos tentar encontrar a solução juntos. Vamos raciocinar, para corredores, existem testes de esteira, teste de Cooper, etc. Você poderia bolar um teste/protocolo de escalada indoor utilizando um local que já esteja apropriado, com toda segurança necessária, e convidar um grupo heterogêneo de pessoas (obesos, magros, altos, jovens, mulheres, crianças, etc) e tentar bolar o seu teste. Marcando o tempo, quantas vezes a pessoa agüentou a subir determinada parede antes de entrar em exaustão, relacionar o peso corporal, o percentual de gordura, a idade, o sexo e assim por diante, fazendo uma estatística para tentar padronizar o teste. Lembrando que todo teste tem que ser padronizado, você deverá especificar o grau de dificuldade da parede de escalada, (grau de inclinação, número e posição das "pedras", estipular um tempo, etc.) Mas se você não tem tempo nem interesse nisso que lhe sugeri e se a questão é só saber se a pessoa está apta a determinada escalada, leve a pessoa à uma escalada indoor e vá aumentando o nível de dificuldade aos poucos até você descobrir o grau de aptidão dessa pessoa ou grupo, se você já tiver experiência na modalidade vai saber se a pessoa está pronta para uma escalada em rocha de verdade. E se identificar pessoas não aptas a escalada proposta, faça uma preparação física em academia ou outro local apropriado, de forma que os exercícios cheguem o mais perto da realidade da escalada, exemplo: Exercícios de força estática, exercícios de flexão na barra fixa, etc. Espero ter colaborado, sucesso!

3369. Preparação física dos coletores de lixo- 15/10/2007
Como fazer uma preparação física dos coletores de lixo (de caminhão)? Leonardo Gomes Sciammarella Sant'anna
Oi Leonardo, vamos ver o que o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), nos retorna:
   Olá. Seria interessante você criar um padrão dos testes (TAF) fazer uma avaliação padrão com todos os coletores. Identificar as variáveis interessantes para a atividade. Basicamente as aqualidades físicas para tal modalidade. E assim prescrever um programa de médio a longo prazo dependendo do objetivo. Não existe em treinamento uma receita de bolo,
temos muitos conceitos que podem ajudar na formulação de um programa. Boa sorte.

Vamos ver o que nos traz o consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
   Olá Leonardo, toda preparação física deve ter uma finalidade especifica, no seu caso seria a preparação de coletores de lixo que acompanham o caminhão. Primeiramente eles devem ter feito um exame médico minucioso antes, pois depois de algum tempo estarão realizando atividade física intensa e isso requer muita atenção com a saúde dos mesmos.Com relação a preparação física dos mesmos inicialmente você poderia fazer o Teste de Cooper para avaliar o grau de aptidão para corrida dos coletores (nesse site você encontra explicações sobre o teste). Se no teste de Cooper a pessoa não atingir pelo menos o grau MÉDIO de aptidão, primeiro ela deve treinar a corrida até atingir o Grau Médio ou Bom do protocolo de Cooper, depois de alcançado esse objetivo vamos à preparação física especifica. Escolha um local (pista de atletismo, quadra ou campo de futebol ou mesmo em uma rua interditada para o evento) para as atividades, elabore um treino o mais próximo da realidade do trabalho do coletor. Exemplo: distribua sacos ou caixas de papelão com pesos parecidos com os do dia-a-dia (você pode utilizar areia com folhas, ou serragem com areia) em um campo ou quadra de futebol (vide desenho abaixo, respectivamente), peça para eles correrem numa intensidade média, levando um saco até o próximo, e pegando outro (deixa um, pega outro), sempre estando com um saco ou caixa na mão. Faça séries de 5 minutos de corrida levando a carga de um lado para o outro, por 2 minutos de descanso, até dar uma hora de treino (serão 8 séries). Esses são apenas alguns exemplos que lhe dei, mas você pode criar mais, sempre lembrando do principio da especificidade, espero ter lhe ajudado, grande abraço e sucesso a você.

3370. Quanto tempo é necessário para melhorar a aptidão física através da recreação?- 15/10/2007
Estou começando a fazer minha monografia, sobre melhora da aptidão física através de brincadeiras. Tenho apenas 2 meses para aplicar as brincadeiras (3x por semana). Pretendo aplicar um teste antes e depois das aulas e fazer um comparativo. Pergunta: quanto tempo é necessário para que possa obter um resultado que seja fidedigno? Josemar Baschirotto
Josemar Baschirotto, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
    Olá, Josemar! Eu acredito que você deverá utlizar esses dois meses. Pois, a aprendizagem é muito individual. Algumas crianças tem níveis de resposta mais precoces outras mais tardias. Sendo assim, acredito que deva
utilizar todo esse tempo que você possui. Boa sorte.

3371. Preparação física para a capoeira- 15/10/2007
Eu treino capoeira há muito tempo, e comecei musculação há dois anos, mas eu gostaria de direcionar meu treino na musculacao para a capoeira. Até o momento nenhum dos três professores que consultei na minha academia souberam recomendar realmente um treino ára este objetivo. Gostaria de receber dicas ou até mesmo uma série montada para todos os grupos musculares, essas coisas. Agradeço desde já e queria elogiar a iniciativa dos senhores em ajudar as pessoas que querem aprender. Shrek
Oi Shrek, apesar de nossa página não fazer prescrição de exercícios através do site, nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), sugere o seguinte:
   Olá, Shrek! A musculação é uma atividade muito interessante, você pode sim fazer tudo o que quer lá em relação a qualquer modalidade. No caso a capoeira, você tem que identificar primeiramente todas as qualidades físicas da capoeira que acha fundamental. E depois colocar objetivos. E está pronto. Por exemplo.: Você quer aumentar a impulsão de MMII para poder saltar mais alto. Você faz um programa para aumentar a resistência muscular, depois a força e transforma isso na próxima fase em potência. Boa sorte, Abraço.

Vamos ver a sugestão do consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):

Circuito

Peso-kg

Reps .

BPM

0

10 minutos de aquecimento – bicicleta ou esteira

1

 – Leg 45o + Panturrilha – pernas

                 

2

 – Supino Reto – peito

                 

3

 – Remada (polia baixa) – costas

                 

4

 – Mesa Flexora de Pernas– pernas

                 

5

 – Desenvolvimento – deltóide

                 

6

 – Puxador (polia alta) – costas

                 

7

 – Tríceps na polia – tríceps

                 

8

 – Remada alta – trapézio

                 

9

 – Mesa Extensora de Pernas – pernas

                 

10

 – Peck Deck – peito

                 

11

 – Rosca Bíceps – bíceps

                 

12

 – Elevação lateral de braço – deltóide

                 

13

 – Adução de Pernas - pernas

                 

14

 – Abdominal – Abdome

                 

15

 – Lombar (extensão do tronco)

                 
Deve-se fazer de 25 a 35 rep. Máximas, indo direto de uma estação (aparelho) a outra sem intervalo, podendo passar mais de uma vez pelo circuito, mas sempre fazendo 10 minutos de bicicleta ou esteira entre uma passagem e outra.


3372. Teste de Dinamometria- 15/10/2007
Vou fazer o teste físico dos correios, gostaria de saber como devo fazer o teste de Dinamômetria (Robustez escapsular), pois este teste é o que mais reprova. Tem algum segredo para praticá-lo? Obrigado. Marcelo Abrao Abud
Oi Marcelo, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
   Olá Marcelo. O teste de Dinamometria são dois um de prensão manual e outro de tronco. Acredito que no seu caso seja o segundo. Se você acesso a academia, seria interessante você fazer exercícios que fortaleçam os os grupos grandes da lombar e costas. Boa sorte.

Vamos ver a sugestão do consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
    Olá Marcelo, pelo que entendi é o teste de força da região lombar (extensão do tronco). O mais indicado é que você procure acompanhamento Profissional com um Professor de Educação Física, pois você deverá executar exercícios de flexão e extensão do tronco, movimentos que envolvem a coluna vertebral e outras articulações. Então procure alguma academia ou clube e explique o que você quer que eles lhe orientarão e você não correrá o risco de se lesionar, grande abraço e sucesso a você.

3373. O significado de treinamento desportivo- 15/10/2007
Paulo
Oi Paulo, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
   Olá Paulo. Constitui uma fase do processo de elaboração do planejamento anual e procura responder à necessidade de unir todas as variáveis, que constituem o programa da preparação dos atletas. ANDRI VER, LECLERQ e CHIGNON (França) Treinamento é o conjunto de procedimentos tendentes a conduzir um ser humano ao máximo de suas possibilidades físicas. BAYER (Alemanha) O Treinamento esportivo é um meio encaminhado a exercitar e coordenar as funções fisiológicas dos
diferentes grupos musculares do organismo. CARLYLE (Austrália). O Treinamento deve ser tão científico e organizado quanto se pode. Sobretudo, devemos ter uma idéia clara do que se propõe, para por em prova o que se treina, e quando queremos lograr a melhor performance. FAUCONIER (Bélgica). O Treinamento é o conjunto de atividades às quais se entrega um indivíduo a fim de desenvolver progressivamente suas qualidades, tanto mentais como físicas, aplicando-se articularmente aquelas que o caracterizam GIRALDES (Argentina). Treinamento é o conjunto de atividades que tendem a
desenvolver as qualidades mentais e físicas com o objetivo de alcançar o máximo de rendimento individual. HEGEDUS (Uruguai) .O Treinamento Desportivo constitui uma preparação sistemática do organismo, respeitando processos de adaptaçõespsicobiológicas e que visam obter um alto rendimento. HOLLMAN (Alemanha) treinamento é a soma de solicitações corporais repetidas, executadas em espaços de tempo determinados, destinadas a aumentar o rendimento,
as quais levam a modificações morfológicas e funcionais do organismo. MATVÉIEV (Russia) Treinamento Desportivo, como
fenômeno pedagógico, é processo especializado da Educação Física orientada, objetivando alcançar elevados resultados desportivos. A preparação desportiva compreende o aproveitamento de todo o conjunto de meios que asseguram a obtenção e a elevação da predisposição para alcançar resultados desportivos. SAMULSKI (Alemanha) (1990) Sob o ponto de vista pedagógico-social, entende-se o Treinamento Desportivo como meio de capacitação individual e social do esportista, através da otimação dos processos formativos-educacionais.

Vamos ver a sugestão do consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
   Olá Paulo, na Wikipédia está - Treinamento e Desenvolvimento relacionado a exercício vem a ser: a prática de um conjunto de exercícios de uma forma progressiva, a ponto de melhorar a performance para uma competição, está diretamente ligado ao auto-desenvolvimento humano, com ganho de novas habilidades e conhecimentos pessoais. Grande abraço e Sucesso a você.

3374. Jet Ski x resistência de força de perna- 15/10/2007
Ando de Jet Ski e quero começar a fazer musculação, pois não tenho resistência suficiente nas coxas para permanecer muito tempo com o joelho dobrado em cima do jet ski. Que tipo de exercícios vocês me recomendariam para esse caso específico? Um amigo disse que eu teria que fazer isométrico para quadríceps, está correto? Obrigado pela atenção! Carlos Henrique
Oi Carlos, apesar de nossa página não fazer prescrição de exercícios através do site o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
    Eu aconselharia um treino de resistência muscular localizada. A isometria irá ajudar no fortalecimento da tensão interna.
Mas não é suficiente. Abração.

Vamos ver a sugestão do consultor Prof. Esp. Sebastião Alexandre da Cunha(currículo):
    Olá Carlos, os exercícios isométricos sim podem ser um de seus treinos dentro da musculação, mas existem outros. Creio que no seu caso os exercícios de RML (resistência muscular localizada) irão lhe ajudar mais. Mas o ideal é que você procure uma academia ou clube e explique o seu caso, ele irão fazer uma avaliação física (pelo menos deveriam) com você e lhe acompanhar nos exercícios. As vezes você necessite ganhar massa muscular, ou perder peso, ou ganhar resistência como você mesmo disse, mas para isso é necessário uma avaliação e acompanhamento profissional para você não correr riscos. Grande abraço e sucesso a você.

3375. A velocidade de reação é uma qualidade não treinável ?- 15/10/2007
Segundo Estélio Dantas a velocidade de reação é uma qualidade não treinável. Contudo, me parece que existem treinamentos para desenvolver essa qualidade física. Nesse sentido pergunto: ela é uma qualidade física treinável? Se sim, favor exemplificar dois ou três formas de treinamentos para facilitar minha compreeensão. Helder.
Oi Helder, o nosso consultor Prof. Ms. Heros Ferreira(currículo), retorna o seguinte:
   A velocidade de reação não é uma qualidade física básica. Na verdade a qualidade física básica é a velocidade. Em relação a treinabilidade da reação ela tem uma limitação, pois é relacionada diretamente com inervação de e velocidade de placas motoras. Você pode chegar a uma máximo e depois disso não tem mais uma melhora. Por isso que
não é treinável. Mas, existem exercícios para melhorar essa velocidade de reação. São muito utilizados na saída do bloco dos 100 metros rasos e na saída da natação. Abraço.

3376. É possível experimentar uma aula de musculação? - 15/10/2007
Um possível futuro aluno vai até a academia, faz diversos questionamentos sobre as modalidades e pede para experimentar uma aula de musculação. Devo atendê-lo e orientar um programa na sala de musculação ou devo atendê-lo somente se a matrícula estiver efetivamente paga? Obrigado. Luiz Gonzaga R. Nascimento
Oi Luiz, o nosso consultor Prof. Renato Oyola(currículo), gentilmente lhe retorna:
   Olá Luiz, primeiro deve estabelecer se sua academia possui este tipo de serviço, aula teste, aula avulsa, etc. caso você acredite que é um bom argumento de vendas, crie uma estrutura para que este possível aluno, se torne um cliente satisfeito. Minha sugestão, caso você decida que sua academia tenha este tipo de alternativa, é o de preparar treinos modelos, criados justamente para que pessoas sem avaliação física, sem programa e sem matricula, possam experimentar sua academia, se sentir acolhido, bem atendido e se encante na hora de fazer a escolha. Grande abraço, Renato Oyola

Veja também a opinião do consultor Prof. Msdo. Mauriti Marcos Cardoso Junior(currículo):
   Luiz, você não é obrigado à ministrar uma aula experimental, isso vai depender da política da sua academia. Na academia onde trabalho, temos como critério em relação a aula experimental não aceitar alunos de segunda-feira até quarta-feira nos horários entre 18:00 e 20:00 horas para aula de cortesia (motivo são os dias e horários de maior movimento). Não esqueça também que mesmo em uma aula experimental é de bom senso que este aluno/cliente apresente atestado médico e passe por uma boa anamnese e posterior avaliação física e postural.

3377. Altas repetições x hipertrofia- 15/10/2007
Eu faço musculação três vezes por semana acompanhada de um Personal, e ele insiste em que eu faça repetições bem altas(40 e vai diminuindo), sendo que o meu objetivo é a hipertrofia dos glúteo e coxas. Gostaria de saber se ele realmente está errado ou se ele pode ter razão, pois ele argumenta que meu corpo reage melhor a altas repetições. Obrigada pela atenção. Amanda
Oi Amanda, o nosso consultor Prof. Renato Oyola(currículo), gentilmente lhe retorna sua opnião:
   Olá Amanda. Seu personal, assim como todo profissional deste serviço, precisa conhecer a fundo tanto a técnica, como aplicá-la, quanto conhecer as reações e adaptações de seus clientes. Com relação ao treino que vem desenvolvendo, olhando de fora da situação, fica complicada uma análise conclusiva, porém, sabe-se que o estimulo hipertrófico, que é o que procura, é efetivo quando se estimula tensionalmente as fibras musculares (treinasse " pesado"), porém o estímulo metabólico das fibras musculares também provocam o aumento da secção transversa dos músculos esqueléticos, só que com uma velocidade e proporção menor, se compararmos com outro tipo de treino com este fim. Seria interessante uma alternância de técnicas para que seu trabalho fosse constantemente estimulado e o resultado mais satisfatório. Qualquer dúvida, estamos aí. Grande abraço. Renato Oyola

Veja também a contribuição do consultor Prof. Msdo. Mauriti Marcos Cardoso Junior(currículo):

   Amanda vamos definir o que é hipertrofia e como esta acontece:
   HIPERTROFIA: É UM AUMENTO NA SECÇÃO TRANSVERSA DO MÚSCULO, E ISSO SIGNIFICA AUMENTO DO TAMANHO E NO NÚMERO DE FILAMENTOS DE ACTINA E MIOSINA E ADIÇÃO DE SARCÔMEROS DENTRO DAS FIBRAS MUSCULARES JÁ EXISTENTES (FLECK,1999).
   Existem basicamente dois tipos de hipertrofia, a aguda (sarcoplasmática ou metabólica) e a crônica (tensional ou miofibrilar). A hipertrofia aguda, sarcoplasmática é transitória, ou seja, dura poucas horas e pode ser considerada como um aumento do volume muscular durante uma sessão de treinamento, devido principalmente ao acúmulo de líquido nos espaços intersticial e intracelular do músculo. Outra teoria seria a do aumento no volume de líquido e conteúdo do glicogênio muscular no sarcoplasma. Já a hipertrofia crônica pode ocorrer durante longo período de treinamento de força, está diretamente relacionada com aumento de miofibrilas, número de filamentos de actina-miosina, conteúdo sarcoplasmático, tecido conjuntivo ou combinação de todos estes fatores.
   Estes dois tipos de hipertrofia são INVERSAMENTE PROPORCIONAIS NO QUE SE REFERE À INTENSIDADE E VOLUME, OU SEJA: NA HIPERTROFIA MIOFIBRILAR (TENSIONAL) TRABALHA-SE COM CARGAS MAIORES "PESO" QUE É IGUAL À INTENSIDADE, E NÚMERO DE REPETIÇÕES MENORES O QUE CARACTERIZA VOLUME, NO CASO DA HIPERTROFIA SARCOPLASMÁTICA (METABÓLICA) AS REPETIÇÕES SÃO MAIORES E O PESO MENOR POR ISSO SÃO INVERSAMENTE PROPORCIONAIS.
   PARA QUE OCORRA A HIPERTROFIA É NECESSÁRIO QUE HAJA UM EQUILÍBRIO ENTRE INTENSIDADE E VOLUME, JÁ QUE O TEMPO QUE O MÚSCULO PERMANECE SOBRE TENSÃO É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA OU SEJA, SE TRABALHARMOS COM GRANDES QUILAGENS (PESOS), O NÚMERO DE REPETIÇões SERÁ MUITO PEQUENO, FAZENDO COM QUE O MÚSCULO FIQUE TENSIONADO POR UM PERÍODO MUITO REDUZIDO, JÁ SE O PESO FOR MUITO LEVE SERÁ POSSÍVEL REALIZAR UM GRANDE NÚMERO DE REPETIÇÕES, PORÉM, A TENSÃO EM TERMOS DE QUILAGEM É MUITO PEQUENA NÃO HAVENDO HIPERTROFIA MUSCULAR.
   Muitos autores atribuem a hipertrofia ao tempo em que o músculo permanece sob tensão e não somente a determinados algarismos. Uma série de 10 repetições, por exemplo, pode ser realizada em 10 segundos, 40 segundos ou 2 minutos. A velocidade de execução, a carga utilizada, tempo de pausa, amplitude de execução, podem ocasionar notáveis diferenças de vias metabólicas necessárias para manter o exercício, com diferentes respostas adaptativas bioquímicas e morfológicas.
   Verkhoshansky (2000) e Poliquin (1997), referen-se há tempos entre 20-40 a 60-70 segundos de execução como ideais para ganhos de massa muscular, em cada série no treinamento de força.
   Cossenza (2001), Bompa (2000), Brooks (2000), Fleck e Kraemer (1999), Zatsiorsky (1999), Santarem (1999), Andrada (1998), Monteiro (1997) e Araújo Filho (1994), destacam que há maior ganho de hipertrofia muscular
com um treinamento de musculação com a realização de 6 a 12 repetições. Com este número de repetições segundo Badillo & Gorostiaga (2001) e Dantas (1998), é possível manter intensidades compreendidas entre 60% e 80% de 1-RM por série. A intensidade mínima que pode ser usada para executar uma série até a fadiga voluntária momentânea, que possa resultar em um aumento da força muscular e hipertrofia muscular, é de 60 a 65% de 1-RM (MCDONAGH & DAVIES apud FLECK & KRAEMER, 1999, p.22).

   Sobrecarga tensional e hipertrofia miofibrilar: De acordo com a hipótese energética a taxa de degradação protéica é uma
função do peso levantado: quanto maior o peso maior a taxa de degradação da proteína (ZATSIORSKY, 1999, p.150). Por serem sintetizadas mais proteínas contráteis, durante o período de anabolismo, a densidade dos filamentos aumenta.
   Segundo Guedes Júnior (2003), Santarem (1999), Zatsiorsky (1999) e Tous (1999), o aumento da síntese de proteínas contráteis, estimulado pelo treinamento de força, promove o aumento do tamanho e do número de miofibrilas por fibra muscular. A essa adaptação dá-se o nome de hipertrofia miofibrilar, e o estímulo capaz de causar tal adaptação seria a sobrecarga tensional, relacionada com o alto nível de tensão imposto ao músculo graças ao peso elevado a ser vencido.    Nos exercícios resistidos quanto maior a carga maior a sobrecarga tensional. Grandes sobrecargas tensionais implicam em baixas repetições e um curto tempo de execução de cada série de um exercício.
   Para Santarem (1999), o aumento de tensão muscular durante os exercícios caracteriza uma sobrecarga tensional e é diretamente proporcional à resistência oposta ao movimento. O mesmo autor, ainda cita que o treinamento típico para aumento de força enfatiza a sobrecarga tensional, com pouca ênfase na sobrecarga metabólica.
   Bompa (2000), cita a hipertrofia miofibrilar, estimulada pela sobrecarga tensional, mais estável e duradoura.

   Sobrecarga metabólica e hipertrofia sarcoplasmática: A sobrecarga metabólica traz as células musculares um maior estresse bioquímico, pelo maior tempo de execução de uma série, mas em compensação com um menor número de carga do que a sobrecarga tensional.
   Segundo Guedes Júnior (2003), Santarem (1999), Zatsiorsky (1999) e Tous (1999), durante as contrações musculares prolongadas ocorre um aumento de atividade dos processos de produção de energia, caracterizando uma
sobrecarga metabólica do tipo energética. Essa sobrecarga metabólica contribui para o aumento de volume muscular através do aumento de substratos energéticos localizados no sarcoplasma: CP-supercompensação e o aumento das reservas de glicogênio, uma resposta adaptativa ao consumo aumentado dessa substância altamente hidratada
(super-hidratação). O outro mecanismo é extracelular, e consiste no aumento de vascularização do tecido muscular. A isso se pode chamar de hipertrofia sarcoplasmática ou volumização celular, estimulada pela sobrecarga metabólica, caracterizada pelo elevado número de repetições e pelo tempo prolongado de execução de cada série de um exercício.

Conclusão:
   Amanda, como vimos a hipertrofia crônica/tensional/miofibrilar é mais significativa, por ser mais duradoura e promover uma alteração estrutural no músculo. Esta acontece com repetições entre 6 a 12 em média, sendo ainda que alguns autores destacam repetições chegando até 15 à 20 principalmente para membros inferiores e em determinados exercícios como é o caso do Leg Press.
   Outra questão importante é o tempo de tensão, ou seja, o tempo que o músculo fica tencionado, tempo que dura a série de musculação. Vimos que este tempo deve ser em média entre 40 e 60 segundos.
Leia mais:
Repetições, alterações fisiológicas e grau de hipertrofia na Musculação

3378. Musculação x aparecimento de veias salientes- 15/10/2007
A prática de musculação pode levar ao aparecimento de veias salientes, principalmente nos braços? Caso sim, existe como evitar? Caso surjam, existem exercícios alternativos (como natação) que diminuam este efeito? Daniel
Oi Daniel, o nosso consultor Prof. Renato Oyola(currículo), gentilmente lhe retorna:
   Caro Daniel, quando você utiliza a sobrecarga, igualmente exige que sua musculatura consuma mais nutrientes e mais oxigênio. A maneira mais eficaz e natural de fornecer este suprimento extra para os músculos, é aumento do aporte sanguíneo, correto? para tal, seu corpo reage de acordo com o que você exige dele, não há como evitar tal resultado, inclusive com natação, não há relação válida entre o exercício aeróbio e a diminuição do calibre de suas veias e capilares, aliás é exatamente o contrário. Acostume-se e passe a curtir, como a maioria dos praticantes de musculação que buscam tais efeitos. Abraço, Renato Oyola

Veja também a opinião do consultor Prof. Msdo. Mauriti Marcos Cardoso Junior(currículo):
   Daniel a musculação realizada com o objetivo de hipertrofia pode fazer com que as veias fiquem mais salientes. Não existe nenhum exercício físico que atenue tal fato.

Leia mais:
Musculação e Varizes
Musculação x Varicoses
Veias salientes durante a musculação

3379. Aparelho leg 45º x contra-indicação para LCA- 15/10/2007
Gostaria de saber se o aparelho leg 45º, pode prejudicar o aluno, sendo o mesmo tendo o LCA rompido? qual tipo de treino é mais indicado para alcançar grande aumento na panturrilha...obrigado. Adriano Alves
Oi Daniel, o nosso consultor Prof. Renato Oyola(currículo), gentilmente lhe retorna:
   Olá Adriano. Se você estiver falando do Leg press 45°, vamos entender o mecanismo de sua lesão e do aparelho. A função do LCA é o de evitar a projeção da tíbia para frente, (efeito gaveta). Aapós a liberação médica, é preferivel que faça tal aparelho, do que a cadeira extensora, devido à pressão que este ligamento sofrerá ao extender o joelho. Portanto, o leg é indicado, sempre com cautela, sobre a amplitude e intensidade do exercício. Abraço, Renato Oyola.

Veja também a opinião do consultor Prof. Msdo. Mauriti Marcos Cardoso Junior(currículo):
    Adriano se você está com o ligamento cruzado anterior rompido precisará consultar um médico. Qualquer esforço tende a agravar a situação. O tríceps Sural panturrilha é um músculo postural e portando constituído por um percentual maior de fibras do tipo l vermelhas que não são tão responsivas ao treinamento para aumento de volume muscular como acontece
com os grupamento musculares que possuem uma maior quantidade de fibras do tipo ll brancas, e portanto mais responsivas ao treinamento de hipertrofia. Fibras do tipo l são recrutadas com esforços/percentuais de carga menores
normalmente abaixo de 65% da força máxima o que caracteriza repetições acima de 15 e, portanto um trabalho de RML. Fibras do tipo ll percentual de carga acima de 65% até em média 80/85% da força máxima que corresponde em média a repetições de 6 ate12/15.
   Embora fibras vermelhas não respondam tão bem ao treinamento hipertrófico, e pelo fato deste grupamento muscular possuir maior quantidade destas é importante solicitar estas fibras e do mesmo modo solicitar fibras do tipo ll.
   Conclusão: uma boa maneira é realizar um treinamento misto em forma de Pirâmide Crescente. Exemplo: 4/6 séries repetições: 25-20-15-12-10-08 (25/20/15 repetições predominância tipo l) (12/10/08 predominância fibras tipo ll). Não esqueça também que este músculo é constituído de 3 porções 2 gastrocnêmico e 1 sóleo. Quando você treina extensão dos tornozelos em pé ênfase dos gastrocnêmicos e extensão sentado ênfase sóleo.

3380. Choque hipoglicêmico- 15/10/2007
Preciso de informações sobre o choque hipoglicêmico. Anjo
Anjo, o nosso consultor Prof. Fernando Barreiro (currículo) lhe retorna o seguinte:
    Prezada Anjo, o termo "choque" não é corretamente aplicado à situação de hipoglicemia. Choque se refere à um distúrbio curculatório que acarreta perfusão tecidual inadequada. A hipoglicemia, teoricamente, até poderia até causar essa deficiência circulatória, mas normalmente é mais comum a vítima entrar em coma hipoglicêmico, que é a inconsciência por mais de 3 minutos, causada por baixíssimo nívei de glicose sérica. Atenciosamente. Fernando

Participa também o consultor Prof. João Luís Gonzaga de Lima(currículo), gentilmente lhe retorna:
    Carissíma Anjo, a hipoglicemia é uma complicação bem conhecida entre os pacientes diabéticos do tipo I. As reações de hipoglicemia induzidas por insulina frequentemente acontecem na metade do dia do paciente, o que pode ser, no mínimo, embaraçoso e, no máximo, perigoso. A hipoglicemia leve provoca sintomas desagradáveis e desconforto, no entanto, a hipoglicemia grave pode levar a complicações como: convulsões, coma e até mesmo morte, quando não revertida. Ainda que a recuperação mensurável da hipoglicemia seja rápida e se complete dentro de minutos depois do tratamento imediato, muitos pacientes permanecem emcionalmente (e, talvez, fisiologicamente) agitados durante horas ou mesmo dias depois das reações insulínicas. Nas situações extremas, a hipoglicemia prolongada ou recorrente, embora incomum, tem o potencial de causar lesão cerebral permanente e pode ser até mesmo fatal. Algumas causa mais comuns de hipoglicemia: Choque insulínico, Insulinoma. Estresse, Exercício prolongado, Relacionada ao álcool, entre outras. Em termos de condutas (cuidados) nas reações insulínicas sempre é a glicose. Quando o paciente pode deglutir, a glicose é administrada de forma mais conviniente como uma bebida contendo glicose ou sacarose, porque, nessa forma, ela provavelmente atravessa o estômago até o intestino absovendo no mais curto intervalo de tempo possível. Quando o paciente está cambaliando ou inconscinete a conduta passa a ser conduzida por profissionais de saúde, os quais, utilizarão manobras invasivas para o cuidado. Será sempre um prazer em ajudar.
Abraço, Prof. João Luís

Veja a opinião de nosso consultor Prof. Carlos Eduardo Smicelato(currículo):
   Olá "Anjo". consultando o manual do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, vemos que hipoglicemia é um estado onde a quantidade circulante de glicose no sangue está abaixo de 40 mg/dl. Neste caso, os sinais clínicos são:irritação, sudorese, palidez e taquicardia. Há alteração do nivel de consciência e coordenação. Pode haver um convulsões e estado de coma, o que pode levar o paciente à morte. Verificando o quadro acima, o paciente deve ser conduzido imediatamente à presença de um médico. Procure manter as vias aéreas do paciente abertas e fique atento, pois pode ser necessário iniciar manobras de ressucitação (RCP). Um abraço.

3381. Curso de primeiros socorros em MG- 15/10/2007
Prof. gostaria de obter mais informações sobre os locais onde posso realizar um curso de primeiros socorros. Sou apaixonado pela prática de socorrista, mas gostaria de me aperfeiçoar , por favor aguardo uma resposta. Obrigado. Carlos Átila Francisco Rodrigues-Muriaé/MG
Carlos, o nosso consultor Prof. Fernando Barreiro (currículo) lhe retorna o seguinte:
    Prezado Carlos, apesar de ter uma empresa que trabalha com ensino, treinamento e capacitação em emergência pré-hospitalar, estamos sediados no Rio de janeiro e não conheço nada em MG que possa lhe indicar.
Atenciosamente. Fernando

Participa também o Prof. João Luís Gonzaga de Lima(currículo), gentilmente lhe retorna:
   Caro Carlos, acredito que os colegas consultores no APH das regiões próximas a sua, terão melhor orientação no que se refere a uma certificadora mais perto de você. Abraço, estou a disposição. Prof. João Luís

Veja a opinião de nosso consultor Prof. Carlos Eduardo Smicelato(currículo):
   Amigo Carlos: existe inúmeros cursos de pronto socorrismo no mercado. você irá encontrar cursos adequados à sua necessidade. Há cursos mais específicos e outros genéricos, e como em todas as áreas, há aqueles que nada ensinam. Dica: certamente existem bons cursos em sua cidade ou próximo. Analise bem seus objetivos e disponibilidade de tempo. Mas principalmente verifique a credibilidade do curso. Fuja dos cursos de duração muito curta, que promete ensinar todos os tipos de situações. um abraço.

3382. Benefícios da Yoga na Gestação- 19/10/2007
Possuem algum artigo que relacione os benefícios da Yoga na gestação e porque estou procurando cursos e artigos nessa área devido estar realizando meu tcc sobre o assunto. Se puderem me ajudar ficarei muito grata. Desde já obrigada. Mariana Reis
Maria, o nosso consultor Jocemar Álvaro Balthazar da Silva(currículo), gentilmente lhe retorna:
   Olá Mariana, deixo aqui minha sugestão para nossa amiga Mariana Reis sobre um livro que fala de:
Yoga para Gestantes: Método Personalizado (clique). É um livro belo e generoso. Numa linguagem clara e inteligente, acompanhada de imagens que emanam luz, Fadynha celebra o yoga com sabedoria e intuição, apresentando dezenas de posturas selecionadas ao longo de seus 30 anos de trabalho com gestantes. Presenteando o melhor de si para seu bebê em formação, a mãe estabelece excelentes bases para que um dia seu filho caminhe firme e livre pela vida.
  Durante o yoga, a mãe grávida mantém sua consciência voltada para a respiração, inserindo-se num fluxo energético maior, promovendo, assim, um bom aporte sangüíneo para o bebê. Esta dádiva marca seu filho para o resto da vida. Este livro oferece à mãe grávida exercícios de harmonização com seu corpo e com suas energias sutis. Quando pratica os exercícios laterais, a mãe grávida trabalha os pilares do amor e da sabedoria. Quando se mantêm em equilíbrio, influencia seu equilíbrio interno. Ao exercitar a flexibilidade das articulações, amplia a flexibilidade de sua mente. Durante o relaxamento, descobre a entrega. E, ao meditar, amplia sua consciência...
   A recuperação no pós-parto sempre ocorre da melhor forma para as mulheres que fizeram o trabalho de yoga na gravidez, independente do tipo de parto que a gestante escolha ou consiga ter, - principalmente no que diz respeito ao retorno do corpo de antes! Determinadas posturas e a respiração diafragmática praticada nos exercícios trabalham a musculatura da parede abdominal, e, depois que o bebê nasce, isso vai ajudar a barriga a voltar ao lugar com mais facilidade.

Veja também a participação de nosso caro consultor Prof. André Luís Silva Brochieri(currículo):
    Olá Mariana, fiquei muito contente de saber do seu interesse nessa área. A prática de yoga voltada exclusivamente para gestantes é assunto de inúmeros livros. Dentre os quais citarei um de autora nacional "Yoga para Gestantes" de Maria de Lourdes da Silva Teixeira. Entretanto, como você vai fazer um trabalho de tcc, a ética sugere que não devemos roubar a ídeia de outros. Desta forma, sugiro que você leia o artigo "O Yoga e suas Técnicas", contida neste site. Nela você encontrará um amplo leque de técnicas que, uma vez conhecidas tanto teórica quanto praticamente, podem ser usadas em práticas para gestantes sem nenhum risco. Oitenta por cento das técnicas ali contidas podem ser usadas em gestantes.
Um estudo prático dedicado, associado aos conceitos éticos, fará com que você amplie o leque para 95% das técnicas sem nenhum risco a quaisquer gestantes. O que no caso, garantirá a você anos de estudos prazerosos e um ótimo trabalho de conclusão de curso. Outra sugestão... associe as suas conclusões a conceitos científicos. O ideal é que a gestante faça uma boa avaliação física. Uma anamnese é muito importante por conta dos problemas de pressão que podem ocorrer durante o período gestacional. Existem ótimos trabalhos que caminham na direção do Yoga. Empenhe-se em praticar o yoga e associar os conhecimentos científicos correlatos.
   Quanto aos benefícios provocados pela prática, tais livros não o declaram abertamente. Isto ocorre porque o Yoga leva em consideração um ítem muito importante quando trabalhamos com seres vivos, a idiossincrasia. Motivo este que faz com que uma mesma técnica possa ser sentida de maneira diferente por indivíduos distintos. Tudo depende... A ciência costuma considerar que todos os seres humanos respiram da mesma forma, porém se assim fosse os ortodentistas não teriam tanto trabalho. O que posso garantir, levando em consideração que a gestante seja uma praticante regular, é um maior controle emocional. Uma redução na retenção de líquidos reduzindo o risco de edemas. Diminuição do risco de hipertensão (pré-eclampsia). Aumento das mitocôndrias por fuso-muscular (sarcômeros) permitindo um controle maior da musculatura abdominal e vaginal facilitanto o trabalho de parto natural e/ou a recuperação no caso de cesariana. Redução incontestável do risco de despencamento de orgãos e da incontinência urinária após o parto. Para o bebê... Diminuição das variações emocionais a que está sujeito dentro ddo líquido amniótico. E o mais visível... uma melhora significativa nos neonatias quando avaliados pelo teste de Apgar (o meu filho tirou 10 neste teste).
Espero ter contribuído e estarei a disposição para dirimir quaisquer dúvidas. att. André
 

|::::  Cooperativa do Fitness - Todos os direitos reservados - BH - MG - Na internet desde 05/12/1999 ::::|